Cotidiano

Secretária de Educação e Fetems discutem convocações e coordenações

SED diz que reduzir pela metade o número de convocados 

Kemila Pellin Publicado em 01/02/2016, às 20h45

None
reuniaosed1fevereiro.jpg

SED diz que reduzir pela metade o número de convocados 

A secretária de Educação do Estado, Maria Cecília se reuniu com a direção da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de MS), na manhã desta segunda-feira (1), para debater questões relacionadas a convocação e a remuneração dos diretores e coordenação pedagógica, entre elas o fato dos diretores não terem recebido pelas 40 horas, como determina a lei.

A Federação se posicionou a favor dos diretores e destacou que continuar cobrando para que a Lei 087/2000, o Estatuto dos Profissionais da Educação Básica, seja cumprida, independente de cedência da Rede Municipal ou não.

Conforme a nota divulgada pela Fetems, a secretária informou que não comunicou oficialmente nenhuma mudança na remuneração, também não deu maiores explicações sobre o embasamento dessa decisão.

Já sobre a convocação, a entidade se posicionou contrária a qualquer decreto que permita que professores convocados estejam fora da sala de aula e a SED fez um compromisso de reduzir pela metade o número de convocados no órgão central.

Em relação a coordenação pedagógica, a Fetems solicitou a SED que os professores em estágio probatório na Rede Estadual, possam ser efetivados durante o período de coordenação, caso assumam o cargo neste período. A SED ficou de analisar o parecer.

Participaram da reunião representando a Federação o secretário de finanças, Jaime Teixeira, o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Básica), Lucílio Nobre e o assessor jurídico, Ronaldo Franco.

Atrasos

1/3 de hora-atividade de 2013: Solicitamos aos efetivos que tiveram problema com o pagamento da primeira parcela de 1/3 da hora-atividade de 2013 que procurem o seu sindicato de base e passem nome completo, escola e situação em 2013, pois iremos reunir as informações e repassar para a SED.

Aos convocados e aposentados após 2013 que também tiveram problemas, o governo está trabalhando para corrigir o erro. Os convocados que ainda possuem vínculo com o governo deverão receber quando iniciarem a folha de pagamento e os que não possuem mais está sendo estudada uma forma de fazer este pagamento.

Jornal Midiamax