Cotidiano

Ruralistas de cinco cidades bloqueiam rodovia na divisa de MS com SP

Fluxo de carros foi liberado, mas permanece lento

Guilherme Cavalcante Publicado em 17/03/2016, às 18h53

None
img-20160317-wa0003.jpg

Fluxo de carros foi liberado, mas permanece lento

Cerca de 60 manifestantes bloqueiam neste momento a rodovia BR-267, cerca de 200 metros após a ponte Hélio Serejo, do lado paulista da rodovia, ainda no KM 0. O protesto é contra a nomeação de Luís Inácio Lula da Silva ao cargo de ministro-chefe da Casa Civil e pelo impeachment da presidente Dilma Roussef.

O bloqueio teve início às 13h (horário de MS) e reúne sobretudo grupos de ruralistas de cidades como Bataguassu (MS), Santo Anastácio (SP), Presidente Prudente (SP), Presidente Epitácio (SP) e Presidente Venceslau (SP). Os Sindicatos Rurais de Bataguassu e de Presidente Epitácio não reivindicaram a organização da manifestação, porém, participam dele.

Na BR-267, o trânsito foi desbloqueado a cada meia hora por um curto espaço de tempo. Entretanto, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), foi acordado com os manifestantes a liberação do fluxo, porém, de forma que passe apenas um carro por vez. A CART, concessionária da rodovia Raposo Tavares, PRE (Polícia Rodoviária Estadual) e PRF sinalizam a via.

De acordo com a PRF, o trânsito foi normalizado em trecho entre Mundo Novo e Guaíra, na ponte Ayrton Sena, por volta das 15h. Já em Bataguassu, o trânsito fui normalmente desde as 15h30. Os manifestantes liberaram a BR-267 e seguiram para uma rodovia estadual de São Paulo.

Colaborou Tiago Apolinário/ Da Hora Bataguassu.

(Matéria atualizada às 16h par acréscimo de informações)

Jornal Midiamax