Cotidiano

Protesto contra Temer reúne poucos em praça da Capital

Manifestantes programam greve geral para o dia 22

Midiamax Publicado em 08/09/2016, às 22h41

None
24354877-857c-42e2-8967-a7e0940fc76a.jpg

Manifestantes programam greve geral para o dia 22

Apesar da previsão de pelo menos 400 manifestantes, o protesto contra o atual governo de Michel Temer (PMDB) reuniu pouco mais de 100 pessoas no centro de Campo Grande, no início da noite desta quinta-feira (8). O grupo prevê organizar uma greve geral para o dia 22 de setembro.

Formado em sua maioria por jovens, o grupo se reuniu na Praça do Rádio, de onde seguiu com bandeiras de movimentos sociais até a sede do MPF (Ministério Publico Federal). A manifestação teve início às 18 horas e em pouco mais de uma hora reuniu cerca de 100 pessoas. Entre elas, o deputado estadual Pedro Kemp (PT) e a presidente municipal do PCdoB, Iara Gutierrez Cuellar.

“É muito importante mobilizar a população contra o golpe. O assunto tem repercutido o mundo inteiro e fico muito animado em ver essa participação maciça de jovens. Temos que continuar lutando para que o manifesto contra o golpe ganhe cada vez mais adeptos”, disse o deputado.

Iara Gutierrez ressaltou importância da mobilização contra o atual governo, que segundo ela, é ilegítimo e precisa ser retirado. Ela aproveitou a ocasião para divulgar a intenção de realizar uma greve geral no próximo dia 22 de setembro. “Vamos organizar uma greve do setor público e estamos tentando a mobilização também do setor privado. É uma luta pelo direito de todos os trabalhadores que podem ser prejudicados com esse governo ilegítimo”.

Gialyson Correa é presidente estadual da UJS (União da Juventude Socialista) e um dos organizadores do movimento. Ele destacou a importância da participação popular para que consigam eleições diretas. “Vamos mostrar para Campo Grande que o governo é ilegítimo e se foi a população elegeu o presidente, nada mais justo ela decida quem retirar de lá, e não o congresso, como aconteceu”, explica.

Além da UJS, outros movimentos estudantis como a UNE (União Nacional dos Estudantes) e UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) também aderiram à manifestação. O estudante Victor da Conceição Teixeira, de 17 anos, que também é tesoureiro da UJS, ressaltou que 494 pessoas confirmaram presença em evento marcado pelo Facebook e que acredita que o número vai aumentar ao longo de novas manifestações. “O número está crescendo aos poucos, estamos confiantes”, frisou

Por volta das 19 horas, com número ainda próximo de 100 pessoas, parte do grupo seguiu em direção a sede do MPF. Ainda não há definição de data para novo protesto.

Jornal Midiamax