Cotidiano

Professores aguardam proposta da prefeitura para decidir pela continuação da greve

 Os profissionais se reuniram na manhã de hoje na sede da ACP 

Caroline Carvalho Publicado em 06/05/2016, às 14h19

None
img-20160506-wa0049.jpg

 Os profissionais se reuniram na manhã de hoje na sede da ACP 

Professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) aguardam a posição da prefeitura sobre o cronograma de cumprimento do piso salarial. Os profissionais se reuniram na manhã desta sexta-feira (6) na sede da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública) para tratar o assunto. Eles estão em greve desde segunda-feira (2).   

Caso o prefeito Alcides Bernal (PP) sinalize um retorno, a categoria irá se reunir na sede do sindicato, para votar pela continuidade ou não da greve. Caso contrário, eles devem definir as próximas ações. O encontro está marcado para as 13h30.

O cronograma de como os professores visualizam o escalonamento por parte da Prefeitura Municipal foi protocolado na PGM (Procuradoria Geral do Município) na tarde desta quinta-feira (5). O documento propõe quatro opções para o prefeito conceder o reajuste salarial em cumprimento à Lei Municipal 5.411/2014.

“Encaminhamos a proposta e o prefeito já vinha sinalizando que não tinha condições de dar o reajuste como pedimos. Agora encaminhamos o cronograma e ele tem que nos dizer como vai cumprir”, pontua Lucílio Nobre, presidente da ACP.

(Aline Machado) A primeira considera 82% do reajuste retroativo até 2016, devendo ser pago a partir do dia 1 de maio deste ano. A segunda proposta é de 87,6% do reajuste deste ano, com o pagamento passando a ser feito em janeiro de 2017. A terceira opção considera 87,6% do reajuste de 2016 e 2017, com o prazo em maio do próximo ano. E por último, a ACP propõe um prazo até outubro de 2017 para que seja pago 100% do percentual do pisco salarial deste e do próximo ano.

Nesse momento, os professores fazem panfletagem e carregam cartazes nas ruas Rui Barbosa e Afonso Pena.  

Jornal Midiamax