Cotidiano

Primeira semana de inverno registra dois óbitos por gripe A

MS soma 67 mortes pelos vírus da gripe

Midiamax Publicado em 29/06/2016, às 19h38

None
h1n1.jpg

MS soma 67 mortes pelos vírus da gripe

Mesmo com a facilidade de transmissão da doença no inverno, o boletim semanal da Influenza divulgado nesta quarta-feira (29), pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) registrou a primeira queda nos óbitos em 8 semanas, totalizando 67. As mortes em decorrência da doença bateram recorde em maio, um total de 23 no mesmo mês e em junho continuaram subindo chegando a dez novos óbitos por semana.

O boletim epidemiológico divulgado há sete dias, apontou 65 mortes por gripe A, a publicação de hoje (29) traz 63 mortes por h1n1, três por Influenza B e uma por influenza 'a' não subtipado.

As mortes pelo vírus H1N1, são: (1) Água Clara, (1) Antônio João, (2) Aquidauana, (2) Bataguassu, (18) Campo Grande, (3) Caarapó, (2) Corumbá, (1) Costa Rica, (1) Coxim, (1) Douradina, (3) Dourados, (1) Glória de Dourados, (2) Ivinhema, (2) Jardim, (1) Juti, (2) Laguna Caarapa, (2) Maracaju, (7) Naviraí, (1) Nova Andradina, (1) Ponta Porã, (1) Ribas do Rio Pardo, (1) Rio Verde, (2) Rio Brilhante, (1) Santa Rita do Pardo, (1) Rio Verde, (2) Rio Brilhante, (1) Santa Rita do Pardo, (1) São Gabriel do Oeste, (1) Terenos, (2) Três Lagoas.

As mortes por Infuenza B, são: (1) Campo Grande, (1) Corumbá e (1) Jardim. Já pelo vírus Influenza 'A' não subtipado: (1) Campo Grande.

Ainda conforme o boletim, de 2124 amostras analisadas pelo Lacen (Laboratório Central), 809 deram resultado positivo.

Vale ressaltar, que de todos os casos confirmados, 68% fizeram o tratamento com o oseltamivir, 24% não iniciaram tratamento e outros 8% não informaram. Do total de casos que utilizou o medicamento, 45% fizeram o procedimento oportuno, 54% realizaram o tratamento tardio e 1% não informou a data.

Medidas de prevenção:

  • Cobrir o nariz e a boca com lenço, ao tossir ou espirrar, e descartar o lenço no lixo após uso.
  • Lavar as mãos com água e sabão após tossir ou espirrar.
  • No caso de não haver disponibilidade de água e sabão, usar álcool gel.
  • Evitar tocar olhos, nariz ou boca.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
  • Manter os ambientes bem ventilados.
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza.
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença.
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados).
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Jornal Midiamax