Cotidiano

Presidente do Sisem pede ajuda a deputados para cobrar reajuste

Sindicato cobra 50% do valor do salário mínimo prometido para categoria

Midiamax Publicado em 25/02/2016, às 14h11

None
tabosa_0.jpg

Sindicato cobra 50% do valor do salário mínimo prometido para categoria

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, pediu, nesta quinta-feira (25), apoio dos deputados estaduais para reivindicar reajuste de 50% do valor do salário mínimo aos agentes de saúde pública. Atualmente aumento equivale a R$ 440,00.

Tabosa destaca que o reajuste foi prometido durante campanha eleitoral do governo do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB). Segundo ele, a promessa era de que até o fim do primeiro ano de mandato o valor fosse acrescido no salário dos servidores.

A promessa não foi atendida. O governador alegou dificuldades para conceder o reajuste. Na última proposta feita pela categoria o gestor estadual sugeriu escalonar o aumento, concedendo 30% do valor em 2016, 40% em 2017 e o restante em 2018. A proposta foi rejeitada.

O presidente do sindicato pede para que os deputados estaduais ajudem no cumprimento da promessa e ressalta que aceita o escalonamento, caso o governo libere 40% em 2016, 45% em 2017 e os 50% sejam atingidos em 2018.

Atualmente são repassados 14,5% do valor prometido para a categoria. O presidente do Sisem alega que a projeção do orçamento do Estado é de R$ 13,9 bilhões e que o impacto do reajuste seria de R$ 320 mil. "É apenas uma gota no oceano se comparado ao orçamento", compara.

Ao todo Mato Grosso do Sul conta com 4.600 agentes de saúde pública, sendo 2.4730 em Campo Grande.   

Jornal Midiamax