Cotidiano

Prefeitura inaugura centros no antigo posto do Guanandi e prevê atender 5 mil

Núcleo atende apenas público infanto-juvenil

Tatiana Marin Publicado em 31/08/2016, às 21h28

None
_mg_0525.jpg

Núcleo atende apenas público infanto-juvenil

A Prefeitura de Campo Grande inaugurou nesta terça-feira (31) o CEI (Centro de Especialidades Infantil) e o CAPS Infantil (Centro de Apoio Psicossocial Infantil) onde antes funcionava o CRS (Centro Regional de Saúde) do Guanandy, na Avenida Manoel da Costa Lima, 3272. Juntos, as unidades esperam fazer mais de 5 mil atendimentos mensais.

Os atendimentos de especialidades já estavam ocorrendo nesta terça. A auxiliar de serviços gerais Otávia de Almeida Garcia, de 59 anos, trouxe seu neto Alisson Gomes de Souza Almeida, de 10 anos, para uma consulta com otorrinolaringologista. “Moro em Rio Verde e lá não tem otorrino, então me deram um encaminhamento para ele ser atendido aqui. Gostei muito do atendimento da médica. Ela passou um tratamento e depois vai analisar se ele precisa de cirurgia”, conta a avó.

Os atendimentos como os de Alisson, realizados pelo do CEI, são feitos através de encaminhamentos das UBSs ou UBSFs. Somente atendimentos oftalmológicos aceitam demanda espontânea. Segundo Emerson Soares da Silva, gerente administrativo do CEI, no local são realizados apenas procedimentos ambulatoriais, por isso para demandas ortopédicas, pacientes infantis permanecerão sendo acolhidos pelo CEM (Centro de Especialidades Médicas).

A capacidade de atendimento é de até  5 mil crianças com uma equipe de mais de 30 profissionais, entre médicos, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas e outros.  No ambiente também são realizados exames de audiometria tonal, avaliação de diabetes.

A unidade oferece sala de audiometria, 4 salas de grupo, 1 de assistência social, laboratório ótico e funciona de segunda à sábado das 7 às 21 horas. O CEI ainda oferece o PAMPOI (Programa de Atendimento Multiprofissional de Obesidade Infantil) e o SEREDI (Serviço de Referência em Diabetes).

Para o CAPS Infantil, a previsão de atendimento é de 300 jovens e crianças menores de 18 anos, com transtornos mentais graves e menores vitimas de abuso sexual, violência doméstica, álcool e drogas. Além disso a unidade atende também demandas judiciais de internos das UNEIs (Unidades Educacionais de Internação).

Após a triagem, são agendadas consultas com clínicos pediátricos, psiquiatras, psicólogos, terapeutas, fonoaudiólogos e assistentes sociais. A estrutura conta com 7 salas de oficina, com jogos lúdicos e 6 consultóŕios que atendem demanda espontânea, ou seja, a família pode se dirigir à unidade para avaliação do paciente sem a necessidade de indicação pelas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) ou UBSFs (Unidades Básicas de Saúde da Família).

A equipe é formada por 2 psicólogos, 1 terapeuta, 2 fonoaudiólogos, 1 assistente social, 1 enfermeira, 3 técnicos de enfermagem e 7 administrativos e atende de segundas às sextas-feiras das 7 às 11 horas e das 13 às 17 horas.

Jornal Midiamax