Cotidiano

Prefeitura faz na segunda nova proposta de reajuste para servidores em greve

Servidores estão em greve 

Clayton Neves Publicado em 01/04/2016, às 20h17

None
img-20160328-wa0079_0.jpg

Servidores estão em greve 

A Prefeitura de Campo Grande vai se posicionar na próxima segunda-feira (4), sobre contra proposta apresentada nesta sexta-feira (1°) pelo Sisem (Sindicato dos Servidores Públicos de Campo Grande), que representa os trabalhadores so setor administrativo da Capital, em greve desde ontem.

Ontem (31), o prefeito Alcides Bernal apresentou proposta onde ofereceu 9,57% de reajuste. O aumento seria integral para categorias de 1 a 7 e em duas parcelas para as de 8 a 10, uma em maio e outra em dezembro. O valor que não foi aceito pelos trabalhadores.

Na manhã de hoje (1º), servidores apresentaram um acordo. Desta vez, dos 15 itens revindicados por profissionais da área da educação, apenas cinco permaneceram e com edições.

Agora, os trabalhadores pedem 11.6% de aumento linear sem que haja parcelamento, R$ 110 de vale alimentação, 65% o pró-funcionário e 15% de aumento referente a planos de cargos e carreiras e insalubridade para as merendeiras, já que as que são contratadas por empresas terceirizadas recebem e as concursadas do município não.

A nova proposta foi protocolada no gabinete da prefeitura hoje pela manhã. O documento foi recebido pelo secretário de governo, Paulo Pedra que pediu prazo até segunda-feira para apresentar contraposta do Executivo.

De acordo com o presidente do Sisem, Marcos Tabosa, até que uma posição da prefeitura seja enviada ao sindicato e aprovada em assembleia, os servidores devem continuar em greve.

“A greve continua. Estamos mostrando para o Executivo que nós queremos negociar. Diminuímos de 15 para cinco a quantidade de proposta e ainda reduzimos o valor das porcentagens, isso significa que queremos o diálogo”, afirma.

Jornal Midiamax