Universidade foi inaugurada em agosto do ano passado 

Estudantes de Medicina da (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em paralisaram as atividades curriculares nesta segunda-feira (6) por falta de estrutura necessária para continuação das aulas. A universidade foi inaugurada em agosto do ano passado.

Os estudantes reclamam de falta de materiais, como peças anatômicas, instrumentos cirúrgicos, microscópio, como gaze e injeção. Eles também pedem por professores efetivos de formação médica, e livros em quantidade insuficiente para os acadêmicos, considerando a condição socioeconômica dos alunos.

A estudante Isadora Leão Amuy destaca que até o campus da faculdade foi entregue com atraso de seis meses. “Era para ser entregue em janeiro do ano passado, mas só pudemos começar a estudar lá em agosto. Enquanto isso, ficamos estudando na Estácio, em um convênio bem meia boca que a universidade fez. A gente não podia usar toda a estrutura direito”, diz.

De acordo com a acadêmica, foram várias reuniões com a reitoria da universidade, mas sempre o prazo para entrega dos laboratórios era estendido. “ O primeiro prazo era até outubro do ano passado, não chegou e foi até abril deste ano. Na última reunião, o pró-reitor prometeu que até o meio do ano vai ser entregue, mas até agora as coisas não foram nem compradas”, diz.

Cansados de esperar, os estudantes fizeram uma Assembleia Estudantil nesta sexta-feira (3), para a turma 1 e no sábado (4) para a turma 2, e decidiram oficialmente pela paralisação, que deve seguir até que os problemas sejam resolvidos. Uma nova reunião foi marcado com a reitoria nesta quarta-feira (8) e, segundo Isadora, os estudantes também irão se reunir com o Governador do Estado, porém a data para isso ainda não foi marcada.

O Midiamax entrou em contato tanto com a UEMS quanto com o Governo do Estado, para esclarecimentos, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem