Cotidiano

Policiais Civis aceitam proposta de reajuste do governo parcialmente

Decisão aconteceu neste sábado (7)

Daiane Libero Publicado em 07/05/2016, às 20h04

None
1343c2bd-3cdb-4e85-8af9-fa198f9aa0fc.jpg

Decisão aconteceu neste sábado (7)

Após Assembleia Geral realizada nesta sábado (7), na sede do Sinpol (Sindicato dos Policias Civis) em Campo Grande, os policiais civis decidiram aceitar a proposta do governo estadual com alguns pontos de ressalva. 

Em Assembleia, Policiais Civis aceitam proposta do governo de forma parcial. O governo estadual apresentou um documento com o objetivo de repactuar seu compromisso com a categoria. Contudo, os policiais civis deliberam por não aceitar a repactuação na forma de substituição, mas sim na forma de complementação ao primeiro compromisso firmado quando Reinaldo Azambuja era candidato ao governo do Estado, assim como solicitarão que alguns itens sejam modificados em documento que será encaminhado na segunda-feira (9).

“O reajuste não foi de acordo com a expectativa e não cobre a perda inflacionária do período, mas ainda acreditamos que a administração estadual honrará suas promessas firmadas tanto na Carta Compromisso quanto nesse novo documento que foi apresentado”, destacou o presidente do Sinpol-MS, Giancarlo Miranda

Entenda o caso

Aproximadamente 3 mil policiais em todo o Estado aderiram à paralisação, conforme estimativa do diretor jurídico do Sinpol-MS (Sindicato dos Policiais Civis de MS), Max Dourado, esta semana. Aderiram ao movimento escrivães, investigadores e agentes de polícia científica. Já os peritos forenses e papiloscopistas não aderiram à paralisação. Revindicação principal da categoria, o salário inicial de um policial civil é de R$ 3,4 mil, podendo chegar a R$ 7 mil por tempo de carreira e cargo. 

Conforme o sindicato, atualmente o salário dos oficiais de Mato Grosso do Sul está em 10º lugar no ranking nacional. Durante as 24 horas de paralisação foram atendidos apenas flagrantes, crimes de violência doméstica e outros crimes considerados de maior gravidade. 

Jornal Midiamax