Cotidiano

Número de cidades em situação de emergência devido à chuva sobe para 31

Aquidauana entrou para a lista

Wendy Tonhati Publicado em 22/01/2016, às 14h53

None
img-20160114-wa0097.jpg

Aquidauana entrou para a lista

Mais uma cidade de Mato Grosso do Sul decretou situação de emergência nesta sexta-feira (22), devido aos estragos causados pelas fortes chuvas do verão. Aquiduana, a 143 quilômetros de Campo Grande, é o 31° município a entrar na lista. 

Aquidauana soma-se a Jatéi, Tacuru, Naviraí, Coronel Sapucaia, Amambai, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Iguatemi, Novo Horizonte do Sul, Juti, Aral Moreira, Eldorado, Itaquiraí, Japorã, Deodápolis, Mundo Novo, Bela Vista, Laguna Carapã, Vicentina, Taquarussú, Guia Lopes da Laguna, Dois Irmãos do Buriti, Jardim, Ivinhema, Campo Grande, Batayporã, Caracol, Fátima do Sul e Miranda. Número de cidades em situação de emergência devido à chuva sobe para 31

No dia 14 deste mês, o Jornal Midiamax esteve na cidade e relatou os problemas causados pela chuva. Ribeirinhos tiveram que ser retirados de casa e foram alojados em escolas da cidade, a Ponte Velha teve que passar por um reforço para que os moradores não corressem o risco de ficarem isolados. Nesta sexta, o nível do Rio Aquidauana estava em 5,31 metros. O nível considerado normal, é em torno dos 3 metros. 

Governo Federal

O Governo Federal já reconheceu a situação de emergência em 18 cidades do Estado. Na última terça-feira (19), a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil reconheceu a situação de emergência de mais quatro município de Mato Grosso do Sul: Bela Vista, Deodápolis, Laguna Carapã e Mundo Novo. 

O Governo Federal já havia reconhecido a situação de emergência de Amambai, Aral Moreira, Caarapó, Coronel Sapucaia, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Sete Quedas e Tacuru.
Com o reconhecimento, os municípios podem receber recursos federais para auxiliar na reconstrução de pontes e outros estragos causados pelas chuvas que atingem o Estado desde dezembro do ano passado. 

Adiamento das aulas

Na quarta-feira (13), o presidente da Assomassul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Juvenal Neto (PSDB), sugeriu ao governador Reinaldo Azambuja que o ano letivo das escolas estaduais seja adiado do dia 15 de fevereiro para o dia 29 do mesmo mês. Segundo Juvenal, as prefeituras do interior alegam que, em decorrência das fortes chuvas desde novembro de 2015, o transporte dos estudantes seria prejudicado.

Jornal Midiamax