Cotidiano

No mês amarelo, jovem põe fim à vida e família pede: não julguem e nem romantizem

Jovem postou mensagem de despedida no Facebook

Wendy Tonhati Publicado em 14/09/2016, às 13h06

None
11.jpg

Jovem postou mensagem de despedida no Facebook

Durante esse mês de setembro, o Jornal Midiamax publicou uma série de reportagens para marcar o Setembro Amarelo, uma campanha para discutir o tema suicídio. Nas matérias, o jornal buscou dados estatísticos e esclarecimentos de profissionais que lidam com a área. Mas a notícia da morte de um estudante, aos 20 anos, pegou os amigos e a família de surpresa. Ele decidiu por fim à vida e deixar uma mensagem de despedida no Facebook, que foi disponibilizada pela irmã, um último desejo. Já o pedido dela, também na mesma rede social, foi: por favor não romantize isso e não julgue tal ato de desespero!

Por ser homossexual, a orientação foi apontada em comentários como um dos fatores para o ato e ainda surgiu a informação de que ele tinha problemas de relacionamento com a família. A irmã então fez uma lista com sete esclarecimentos e afirmou que ele sempre foi abertamente homossexual. “Isso nunca interferiu em suas relações familiares, muito pelo contrario, nossa mãe sempre aceitou e apoiou em suas ações e escolhas”.

A irmã diz ainda que a família não sabe ao certo o que levou o rapaz a tal ato e explica que a postagem de despedida feita por ele no Facebook foi marcada como privada para ele e que antes de se matar, ele mandou mensagens para ela e pediu que o adeus fosse publicado. 

A "Despedida", do E através de uma publicação do mesmo, estava em configuração privada "somente ele", o mesmo me mandou mensagens, para que após o ocorrido colocasse a despedida em publico. Em momento algum o E fez apologia ao suicido! Ele não era uma pessoa fraca, nem corajosa por ter feito tal coisa, mas sim uma pessoa desesperada, por favor não romantice isso, e não julguem tal ato de desespero! Por fim, peço a união de todos, e oração,independente de sua fé e crença. Muito obrigada pelo carinho e pelo apoio!” (sic). 

Não conhecemos o rapaz e longe de acharmos que a vida do Facebook é a vida real, mas nas fotos, o jovem é visto sorrindo e cercado dos amigos na maioria delas. Amigos estes, que lotaram o perfil dele com mensagens de despedidas e relembrando bons momentos. 

Oh meu Deus como eu queria q alguém chegasse em mim e dissesse q isso é mentira,q é só mais uma das suas brincadeiras…Smp vou lembrar das nossas conversas,nossas zueiras,seu sorriso contagiante…Não da pra acreditar,mas infelizmente é vdd,assim como a dor q to sentindo só de saber q não vou mais ter vc cmg…Vc foi um dos meus melhores amigos,vou guardar na memória e no coração todos os momentos com vc..Vc smp será eterno”, diz a mensagem de uma amiga. 

O jovem fazia o 1° ano do Ensino Médio na Escola Estadual José Ferreira Barbosa. Nesta quarta-feira (14), houve um minuto de silêncio em memória dele. Professores e direção não comentaram o caso, em respeito à família. Colegas disseram não entender o que pode ter levado à decisão. Ele disseram que última vez que o viram, na segunda-feira (12), ele aparentava estar bem. 

No mês amarelo, jovem põe fim à vida e família pede: não julguem e nem romantizemEm entrevista publicada no Jornal Midiamax, a voluntária do CVV (Centro de Valorização da Vida), Adriana Rizzo, explicou “o suicídio nunca é motivado por uma coisa só, ele sempre tem um conjunto de fatores, um histórico que pode culminar em alguma coisa, às vezes a última esperança que a pessoa tinha e se perde”. “Basicamente, podemos falar sobre isto, até para que as pessoas saibam que não estão sozinhas quando pensam nisto, para que elas saibam que conversar sobre o que sente pode ser benéfico para elas, pois é uma prática que organiza suas ideias e com isto pode-se proporcionar uma visão das situações sobre nossas perceptivas. Ou seja, se oferecer para ouvir de verdade as pessoas que estão em momentos difíceis, sem crítica, sem julgamento, de forma empática, enfim, é algo que pode ajudar muito”. 

O objetivo dessa matéria é mais uma vez pautar o tema, longe de tabus e de julgamentos, sejam lá quais forem. Então, ficam aqui as reportagens especiais sobre o Setembro Amarelo. Pode ser o que vai fazer a diferença na vida de alguém. (Colaborou Mariana Anjos)

MS tem segunda maior taxa de suicídio entre jovens
Famílias usam a fé para superar a dor da perda
Como identificar e ajudar quem apresenta tendências suicidas
Campanha na internet oferece 'ombro virtual' e divide opiniões

Crise financeira pode elevar risco de suicídio, diz psiquiatra
Confinamento cultural' reflete altas taxas de suicídio
Deixar de falar sobre suicídio aumenta ainda mais o tabu', afirma voluntária do CVV.

Jornal Midiamax