Cotidiano

Município adia primeira reunião com professores que trataria o reajuste salarial

O assunto resultou a greve de mais de três meses em 2015

Padrão do site Publicado em 28/01/2016, às 12h36

None
_mg_8060_1.jpg

O assunto resultou a greve de mais de três meses em 2015

A reunião programada para ontem, quarta-feira (27), entre o Município e a ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), para iniciar as negociações do piso salarial dos professores da REME (Rede Municipal de Ensino), pauta que resultou a greve de mais de três meses em 2015, foi adiada para esta sexta-feira (29). A suspensão foi em virtude da agenda dos secretários do município.

Na última reunião, em dezembro de 2015, o município representado pelos secretários de administração, Ricardo Ballock, planejamento e finanças Disney de Souza Fernandes, e de governo, Paulo Pedra, afirmaram que o prefeito Alcides Bernal (PP) estaria comprometido a cumprir a Lei Municipal 5.411/14, que prevê reajuste de 13,01% para a categoria.

Os professores iniciaram greve em 25 de março de 2015 e permaneceram por mais de três meses paralisados. Sem negociação prevista para 2015, suspenderam a greve após o município garantir que a pauta seria debatida em janeiro de 2016.

O anúncio do adiamento da reunião foi realizada pelo Sindicato, que afirmou em nota que os secretários alegaram compromissos e pediram para que a reunião fosse feita dois dias após o previsto.

Jornal Midiamax