Cotidiano

MS vai manter calendário nacional e vacinação começa dia 30

Clínicas particulares estão com estoques praticamente zerados

Midiamax Publicado em 07/04/2016, às 10h58

None
vacinacaogripe.jpg

Clínicas particulares estão com estoques praticamente zerados

Apesar da chegada mais cedo do vírus H1N1 neste ano e de já haver duas mortes confirmadas por influenza no estado, uma em Corumbá e outra em São Gabriel do Oeste, a campanha de vacinação em Mato Grosso do Sul segue o calendário nacional e inicia no dia 30 de abril. O estado vai receber mais de 720 mil doses de vacinas para atender o cronograma da Campanha de Vacinação contra a Influenza de 2016.

Em Mato Grosso do Sul o público-alvo corresponde a uma população de 667.922 pessoas, sendo a meta de imunização 80% deste publico, de acordo com o Ministério da Saúde.

Além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores de saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES/MS) reforça que, além da vacinação, a população deve adotar medidas de prevenção para evitar a infecção por gripe. Medidas de higiene, como lavar sempre as mãos e evitar locais com aglomeração de pessoas que facilitam a transmissão de doenças respiratórias, cobrir a boca com o braço ao tossir ou espirrar, utilizar álcool gel nas mãos e, caso julgue necessário, utilizar máscara de proteção.

A Influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

Clínicas particulares

Antes mesmo da campanha na rede pública ser iniciada, as clínicas de imunização particular da Capital estão com seus estoques de vacina praticamente zerados, algumas já estão com as vacinas esgotadas e previsão de chegada para a próxima semana. Outras estão com seu estoque chegando ao fim porém sem previsão de nova remessa, já que a vacina está em falta nos laboratórios fabricantes.

Jornal Midiamax