Cotidiano

MS tem 10 cidades em alerta ou risco de surto de dengue, chikungunya e zika

Amambaí está em situação de risco

Wendy Tonhati Publicado em 28/11/2016, às 11h36

None
liraa-jan-fev-2015-1_0.jpg

Amambaí está em situação de risco

Mato Grosso do Sul possui 10 cidades em situação de alerta ou risco de surto de dengue, chikungunya e zika. As informações são do Ministério da Saúde. O levantamento foi realizado em outubro e novembro deste ano e referem-se ao LIRAa (Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti). 

Conforme o levantamento, desse total, o município de Amambaí está em risco. Outros nove aparecem em alerta e 43 estão em situação satisfatória. Campo Grande está em situação satisfatória. Das 22 capitais que o Ministério da Saúde recebeu informações sobre o LIRAa, apenas Cuiabá (MT) está em situação de alto risco. 

Em todo o país, LIRAa aponta 855 cidades em situação de risco. Conforme o Ministério da Saúde, dos 3.704 municípios brasileiros que estavam aptos a realizar o LIRAa – aqueles que possuem mais de 2 mil imóveis –  62,6% (2.284) participaram da edição deste ano. Em comparação com 2015, houve um aumento de 27,3% em relação ao número de municípios participantes. 

Dengue

O Brasil registrou, até 22 de outubro, 1.458.355 casos de dengue. No mesmo período de 2015, esse número era de 1.543.000 casos, o que representa uma queda de 5,5%. Considerando as regiões do país, Sudeste e Nordeste apresentam os maiores números de casos, com 848.587 casos e 322.067 casos, respectivamente. Em seguida estão as regiões Centro-Oeste (177.644), Sul (72.114) e Norte (37.943).

Chikungunya 

No país, foram registrados 251.051 casos suspeitos de febre chikungunya, sendo 134.910 confirmados. No mesmo período, no ano passado, eram 26.763 casos suspeitos e 8.528 confirmados. Ao todo, 138 óbitos registrados pela doença, nos estados de Pernambuco (54), Paraíba (31), Rio Grande do Norte (19), Ceará (14), Bahia (5), Rio de Janeiro (5), Maranhão (5), Alagoas (2), Piauí (1), Amapá (1) e Distrito Federal (1).

Zika

Foram 208.867 casos prováveis de febre pelo vírus Zika em todo o país, até o dia 22 de outubro, o que representa uma taxa de incidência de 102,2 casos a cada 100 mil habitantes. Foram confirmados laboratorialmente, em 2016, três óbitos por vírus Zika no país.  Em relação às gestantes, foram registrados 16.696 casos prováveis em todo o país.

Jornal Midiamax