Cotidiano

MS mantém dois casos confirmados de microcefalia

No país, já são 1.489 bebês que nasceram com a doença

Midiamax Publicado em 01/06/2016, às 19h17

None
microcefalia_bebe.jpg

No país, já são 1.489 bebês que nasceram com a doença

Mato Grosso do Sul segue com dois casos confirmados de microcefalia, segundo boletim divulgado nesta quarta-feira (1º) pelo Ministério da Saúde. Foram descartados 14 casos. No Brasil, 1.489 bebês nasceram com a doença e outras alterações no sistema nervoso causadas por infecções, 55 a mais que o número divulgado na semana passada.

Os casos confirmados em todo o país ocorreram em 539 municípios, localizados em 25 unidades da federação. Desses casos, 223 tiveram confirmação por critério laboratorial específico para o vírus Zika.

Em relação aos óbitos, no mesmo período, foram registrados 294 óbitos suspeitos de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação (abortamento ou natimorto) no país. Destes, 63 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 192 continuam em investigação e 39 foram descartados.

MS mantém dois casos confirmados de microcefaliaRelação com a Zika

O Ministério da Saúde informou no boletim que está investigando todos os casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central e a possível relação com o vírus Zika e outras infecções congênitas. A microcefalia pode ter como causa, diversos agentes infecciosos além do Zika, como Sífilis, Toxoplasmose, Outros Agentes Infecciosos, Rubéola, Citomegalovírus e Herpes Viral.

Orientação

O Ministério da Saúde orienta às gestantes que adotem medidas para reduzir a presença do mosquito Aedes aegypti, com a eliminação de criadouros, e proteção contra a exposição de mosquitos, mantendo portas e janelas fechadas ou teladas, uso de calça e camisa de manga comprida, além de repelentes permitidos para gestantes.

Jornal Midiamax