Cotidiano

MS-156 e MS-470 foram bloqueadas e Piraporã está ilhada

Problemas se agravaram depois que a ponte que liga Piraporã a Rio Brilhante caiu

Midiamax Publicado em 05/04/2016, às 11h16

None
img-20160405-wa0001.jpg

Problemas se agravaram depois que a ponte que liga Piraporã a Rio Brilhante caiu

Moradores do distrito de Piraporã, que pertence ao município de Itaporã – distante a 232,8 km de Campo Grande – bloquearam a rodovia MS-156 entre Montese e Piraporã. O trecho alternativo, que fica na MS-470, também foi bloqueado pelo indígenas que moram na região. Tanto a comunidade, como os indígenas, reivindicam melhorias na pista. O distrito está ilhado e produtores rurais que têm propriedade pela região não estão podendo passar. A rodovia está sendo liberada apenas para emergência.

De acordo com o jornalista Antônio Carlos Ferrari, do site Ferrari News, o problema na região é má conservação da pista é antigo, mas se agravou depois que a CCRVias começou a controlar o trechos da BR 163, e motoristas começaram a buscar caminhos alternativos para não pagarem o pedágio. “Faz tempo que solicitaram o recapeamento da rodovia. Neste ano, o novo governo prometeu que seria recapeado. Mas a resposta às solicitações chegaram há uns dois meses e os trabalhos ainda não começaram. Não deram prazo”, explica.

Ele conta que os buracos da pista foram cobertos há alguns meses com brita, mas não colocaram lama asfáltica e o que era para melhorar agravou ainda mais. “Quando os carros passavam as pedras voavam, causando risco de acidentes”, diz.

Diante dos problemas, moradores e indígenas pedem o recapeamento da rodovia e o possível alargamento, já que e via tem servido de alternativa para os motoristas fugirem da cobrança do pedágio pela BR-163.

MS-156 e MS-470 foram bloqueadas e Piraporã está ilhadaProblemas agravados com a queda da ponte

Os problemas se agravaram depois que a ponte que liga o Distrito de Piraporã a Rio Brilhante caiu no início do mês passado. A ponte desabou após uma draga rodar e enroscar em um dos pilares. Com a força da batida da embarcação, os pilares não resistiram e caíram.  

Jornal Midiamax