Cotidiano

Mergulhadores reiniciam buscas por pescador em rio de piranhas no Pantanal

Acidente ocorreu na quinta-feira

Midiamax Publicado em 03/09/2016, às 13h36

None
123654.jpg

Acidente ocorreu na quinta-feira

Os mergulhadores do 3º Grupamento de Bombeiros Militar reiniciaram às 06h30 deste sábado (3), as buscas a Leonel Santiago de Souza, de 55 anos, que desapareceu após uma colisão entre duas embarcações na manhã desta quinta-feira (1º), no rio Negrinho, em Ladário a 435 quilômetros de Campo Grande. O local chega a ter profundidade de 6 a 8 metros, outra dificuldade e que essa região é cheia de piranhas.

De acordo com o Diário Corumbaense, a equipe tem o apoio da Marinha do Brasil, com embarcação da Capitania Fluvial e da Flotilha Mato Grosso. Será aberto um inquérito administrativo pela Capitania Fluvial do Pantanal, com o intuito de apurar as possíveis causas do acidente.

De acordo com a Central de Operações dos Bombeiros, o impacto da colisão foi tão forte que um dos barcos se partiu ao meio. 

MARINHA

Conforme nota divulgada pela Marinha, nesta sexta-feira (2), cerca de 60 militares estão envolvidos nas buscas, além de um navio do Comando da Flotilha de Mato Grosso (ComFlotMT), duas embarcações da Capitania Fluvial do Pantanal (CFPN) e um helicóptero do 4° Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-4).

CASO

O homem desapareceu nas águas do Rio Negrinho depois da colisão entre dois barcos. A informação, é que a vítima não usava colete salva-vidas e com o impacto acabou caindo no rio. Uma segunda vítima ficou ferida no acidente.

O Corpo de Bombeiros foi acionado na tarde desta quinta-feira (1º) para socorrer as vítimas do acidente na região conhecido como Aterradinho, que fica a pouco mais de duas horas da cidade. 

Um homem de 38 anos foi atendido com um corte profundo na testa, causado pela hélice de um dos barcos. A segunda vítima, uma mulher de 52 anos, não sofreu lesões.

Segundo o site Diário Corumbaense, não há detalhes de como o acidente aconteceu, mas com o impacto um dos barcos se partiu ao meio. Ainda conforme a reportagem, o colete salva-vidas da vítima de 38 anos chegou a ser destruído pela hélice.

Uma terceirapessoaretornou à fazenda de ondevinha no momento do acidente e relatou que Leonel não usavacoletesalva-vidas no momento do acidente.

Jornal Midiamax