Cotidiano

Médicos do HR rejeitam proposta do governo e mantêm greve

Governo deve se posiconar nesta terça-feira

Midiamax Publicado em 09/05/2016, às 20h55

None
444.jpg

Governo deve se posiconar nesta terça-feira

Depois da assembleia realizada hoje (09), pelo Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), com os médicos do Hospital Regional foi decidido por unanimidade a manutenção da greve. A categoria não aceitou a proposta de R$ 100,00 no valor da hora dos plantões e reposição inflacionária de 17% em cima do salário base. Profissionais estão em greve desde a última sexta-feira (6).

A categoria ressalta que o salário base está desfasado desde o ano passado e reforçam que a solicitação para o valor dos plantões é de R$ 150. "O valor dos plantões nos baseamos pelo mesmo que é pago aos médicos que trabalham na Caravana da Saúde e fazem um ótimo trabalho. Pois, no Hospital Regional também nos dedicamos de forma árdua e entendemos que a remuneração deve ser igual a todos os profissionais”, avalia Renato Figueiredo, diretor do Sinmed-MS e membro da comissão de greve.

Uma das principais exigências da classe médica é o diálogo com o governo, já que desde janeiro o sindicato tenta agendar reuniões, mas até o momento nenhuma foi marcada, sendo que outras categorias foram recebidas para negociar. 

“Esperamos resolver isso tudo o mais breve possível e esperamos que os gestores colaborem”, reforça Renato.

Os profissionais entraram em greve na última sexta-feira (6) e, devido a paralisação, o HR está funcionando com apenas 30% dos médicos especialistas e 70% do atendimento no Pronto Socorro. A categoria espera conseguir agendar reunião para negociar com o Governo.

O Jornal Midiamax indagou a assessoria do Governo sobre qual medida será tomada diante da recusa da proposta, que informou que uma nova reunião com a categoria deve ser marcada ainda nesta terça-feira (10).

Jornal Midiamax