Cotidiano

Médicos cubanos abandonam postos de saúde na Capital, reclamam pacientes

Prefeitura informa que contratos foram prorrogados

Midiamax Publicado em 28/10/2016, às 19h45

None
123.jpg

Prefeitura informa que contratos foram prorrogados

Pacientes que procuraram atendimento no Ubsf Jardim Batistão, no Bairro São Jorge da Lagoa, nesta quinta-feira (27), em Campo Grande informam, que os médicos cubanos do Programa Mais Médicos deixaram a unidade 'as moscas', por causa do fim do contrato.

Porém, a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saude), garante que o profissionais permanecerão atendendo, pois os contratos foram prorrogados, pelo Ministério da Sáude. 

A paciente, que preferiu não se identificar, disse que o clima no posto de saúde era de "choradeira". "No Jardim Batistão foi uma choradeira. Perguntei o que tinha acontecido falaram que a médica cubana estava indo embora pois acabou o contrato do cubanos que vieram pelo Mais Médicos", disse o leitor.

Os contratos dos profissionais terminaram este ano, porém no dia 12 de setembro, o presidente Michel Temer assinou a lei que prorroga por mais três anos o programa Mais Médicos, criado em outubro de 2013, conforme publicação da Folha de S. Paulo.

O Jornal Midiamax indagou a assessoria de imprensa da Sesau sobre o problema no Jardim Batistão, que informou que os médicos permanecerão.

Ao todo, 18.240 médicos atuam no Mais Médicos. Destes, 11.429 são cubanos, 1.537 sçao formados no exterior e o restante, brasileiros.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax