Cotidiano

Greve fecha 86% das agências bancárias da região de Campo Grande

Banqueiros e trabalhadores não entram em acordo

Wendy Tonhati Publicado em 19/09/2016, às 15h55

None
greve_dos_bancarios_-_wendy_tonhati_-_midiamax.jpg

Banqueiros e trabalhadores não entram em acordo

A greve dos bancários completa 14 dias, nesta segunda-feira (19), e o balanço é de 86% das agências fechadas em Campo Grande e cidades vizinhas, segundo o Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região. Na região atendida pelo sindicato, são 160 estabelecimentos em 28 cidades, só na Capital são 120 bancos. 

O sindicato esclareceu que a decisão da Justiça do Trabalho que acolheu pedido da OAB/MS em Ação Civil Pública e determinou a volta do expediente, com pelo menos 30% do efetivo, refere-se apenas nas unidades conveniadas com o Poder Público, para o cumprimento de mandados judiciais envolvendo pagamento e liberação de valores depositados em contas judiciais. Greve fecha 86% das agências bancárias da região de Campo Grande

“O Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS e Região esclarece que já cumpre rigorosamente o que determina a Lei 7.783 e que essa medida judicial não afeta em nada a greve dos trabalhadores dos bancos, que é um direito garantido em lei”.

Os trabalhadores reivindicam reajuste de 14,78%, sendo 5% de aumento real e 9,78% de correção da inflação. No último encontro, os bancos propuseram reajuste de salários e de auxílios de 7%, mais abono de 3,3 mil reais.

Já ocorreram oito rodadas de negociações entre representantes da Fenaban (Federação Nacional de Bancos) e bancários de todo o país, desde o início da greve no último dia 6, mas até o momento não houve acordo.

Jornal Midiamax