Cotidiano

Governo garante reajuste para professores, porém pede mais prazo

Próxima reunião ocorre na próxima semana

Jessica Benitez Publicado em 11/02/2016, às 21h16

None
img-20160211-wa0141.jpg

Próxima reunião ocorre na próxima semana

Após quase duas horas de reunião, o governo do Estado conseguiu estender prazo de negociação acerca do reajusta salarial dos professores. Segundo o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli, os 11,36% de aumento aos educadores vai ser colocado em prática em Mato Grosso do Sul até o próximo dia 19. No entanto, o Executivo ainda vai terminar estudo financeiro para ver como será feito o pagamento. 

“O governo reconhece direito dos professores de receber 11,36% desde o dia 1° de janeiro, então ficou só fechamento do índice e implantação para o mês de fevereiro”, explicou Botareli. O percentual foi anunciado pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura) no dia 14 de janeiro deste ano. À época houve bastante protesto por parte dos governantes devido à crise financeira que atinge o Brasil.

Mas, ainda segundo o presidente da Fetems, o Estado tem condições de aplicar o aumento, tendo em vista que elevou tributos como IPVA (Imposto por Propriedade de Veículos Automotores) e o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)do diesel voltou a ser de 17%. Nesta sexta-feira (12) haverá reunião com os dirigentes dos sindicatos municipais de Educação para ser repassado o que ficou definido nesta tarde.

Em relação à integralização do piso nacional, não há mudanças. “Em outubro vamos ter o reajuste de 5.92%, vai ser assim até 2012, mas essa discussão vamos deixar para outubro”, ressaltou. Na terça-feira ou quarta-feira da próxima semana outra reunião ocorre entre Fetems e governo, desta vez eles esperam a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) que hoje não compareceu por incompatibilidade de agenda. 

Jornal Midiamax