Cotidiano

Funcionários da Mega Serv continuam sem receber e Sindicato ameaça paralisação

Salário está atrasado há 10 dias

Midiamax Publicado em 17/10/2016, às 12h34

None
mega_serv.jpg

Salário está atrasado há 10 dias

Trabalhadores da Mega Serv, empresa terceirizada pela Prefeitura e responsável pelo serviço de limpeza nas unidades de saúde de Campo Grande, continuam sem receber. Com 10 dias de atraso no pagamento o Steac-MS (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação) ameaça paralisação das atividades.

A Mega Serv foi contratada ainda na primeira gestão do prefeito Alcides Bernal e, desde então, denúncias de atrasos de salários são constantes. Em maio deste ano, funcionários da Mega Serv denunciaram a falta de pagamento e organizaram protestos. A empresa também esteve envolvida nas investigações da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote.

Segundo o vice-presidente do Sindicato, Ton Jean Ramalho Ferreira, na última sexta-feira (14) representantes da empresa se reuniram na Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) a fim de discutir e solucionar o problema, mas até o momento não há informação sobre o pagamento.

"Não tivemos um posicionamento sobre o que foi decidido e a única coisa que podemos afirmar é que os trabalhadores continuam sem receber. Até  onde sabemos a Prefeitura havia depositado parte do repasse que priorizaria os setores de emergência apenas", declara.

Uma servidora, que preferiu não se identificar, reclama da situação. "Como pode uns receberem e outros não?  O sindicato diz que vai fazer assembleia, mas não toma providência. Estamos de braços atados e sem saber o que fazer. Hoje já é dia 17 de outubro e ainda não recebemos o salário de setembro", relata.

O vice-presidente do Steac-MS afirma que caso não haja um posicionamento sobre o pagamento dos trabalhadores ainda nesta segunda-feira (17), o sindicato convocará a categoria para assembleia onde será votada a paralisação. "Essa é a ferramenta que podemos utilizar. Se não tivermos resposta favorável iremos parar as atividades", frisa.

A equipe do Jornal Midiamax tentou falar com os responsáveis pela empresa, porém, foi informada de que estavam em reunião. Até o fechamento deste texto não houve retorno. O secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, também não atendeu às ligações.

Jornal Midiamax