Cotidiano

Diretora avisa sobre demissão e pais atribuem a pedido de ajuda para limpeza

Eles vão realizar ato na próxima segunda-feira

Midiamax Publicado em 26/05/2016, às 14h45

None
img-20150703-wa0023_pequena.jpg

Eles vão realizar ato na próxima segunda-feira

A diretora da escola de tempo integral Ana Lúcia de Oliveira Batista, no bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, Rosângela Chelote, foi comunicada nesta semana que será exonerada de sua função na instituição. O fato gerou revolta entre  funcionários e pais da escola, que querem a permanência dela.

  Uma manifestação será realizada na próxima segunda-feira (30), pedindo que a diretora não saia do cargo. Para Valeria Amorim, acadêmica de pedagogia e presidente da APM (Associação de Pais e Mestres), o motivo dessa exoneração foi o fato de um pai de aluno ter ido na mídia e reclamado do fato da escola ter pedido ajuda dos pais para ajudar na limpeza da escola. “De fato pedimos ajuda, pois com o setor administrativo de greve estamos com muita falta de funcionários e precisamos manter a escola em ordem e limpa, até por que as aulas continuam”.

“Pra gente foi esse o motivo da exoneração por que ultimamente não se pode falar nada que inclua a Semed [Secretaria Municipal de Educação]. Eles não querem ser vistos na mídia de maneira alguma. É um sistema de mordaça total. Qualquer cosia que se fale que se remeta e secretaria não é visto com bons olhos por eles. É um absurdo esta saída da diretora. Ela vem fazendo um trabalho muito bom na escola, com toda a equipe. Não é justo e esta neste cargo a muito tempo. O clima escola é de total desanimo e tristeza, pois ela é do tipo que conhece todos os alunos pelo nome”, relatou Valéria.

Também de acordo com a acadêmica, está sendo organizada para segunda de manhã um manifesto na frente da escola por pais que querem a permanência da diretora. O ato será a partir das 7h30. A escola fica localizada na Rua Pinus, no Bairro Paulo Coelho Machado.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a exoneração faz parte da reestruturação da prefeitura, anunciada no início do ano, e nega que o motivo seja a reclamação sobre a limpeza da escola . “Não tem nada a ver com essa questão da escola ter solicitado ajuda para a limpeza. Esta mudança contempla a reestruturação da Semed que está sendo feita, quando identificamos em qual local, determinado profissional seria melhor e também para dar uma oxigenada”.

Jornal Midiamax