Cotidiano

Como prevenção à violência, 365 escolas serão monitoradas em MS; 26 já utilizam sistema

Disputa por bola deixou aluno esfaqueado nesta quarta

Midiamax Publicado em 03/08/2016, às 20h22

None
_mg_5361.jpg

Disputa por bola deixou aluno esfaqueado nesta quarta

Depois de uma confusão na Escola Estadual Riachuelo, na manhã desta quarta-feira (3), em Campo Grande, que quase terminou em morte, a assessoria de imprensa do Governo de Mato Grosso do Sul reiteirou no período da tarde, que como prevenção à violência, serão instalados sistemas de monitoramento em 365 escolas em todo o Estado.

A tentativa de homicídio ocorreu durante uma partida de futsal, quando em uma disputa por bola um adolescente, de 17 anos, tentou esfaquear o outro, de 16.  Paula Fernanda de Araújo dos Santos, de 35 anos, mãe da vítima, reclamou da insegurança no ambiente escolar. 

Uma reunião foi marcada entre as duas mães respnsáveis pelos envolvidos. O caso foi registra hoje e será encaminhado para a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude). 

O Jornal Midiamax indagou a assessoria de comunicação do Governo sobre medidas a serem tomadas diante de situações como esta, que informou que por meio de emendas parlamentares, estão sendo instalados sistemas de monitoramento nas escolas estaduais. Até o momento, 26 escolas utilizam este sistema, que será expandido gradativamente. A Polícia Militar também realiza um trabalho de patrulhamento, realizando rondas periódicas no entorno das escolas.

Sobre a discussão envolvendo dois estudantes da Escola Estadual Riachuelo, a Secretaria de Estado de Educação informa que a direção escolar entrou em contato com os pais dos adolescentes para uma conversa esclarecedora e de orientação.

A assessoria informou ainda que a Rede Estadual de Ensino tem supervisionado o recreio, promovido palestras e debates e a incluído relações humanas e a cultura de paz na rotina escolar.

Ainda como posicionamento pontuou a criação do programa CAP – Cultura, Arte e Paz, pela SED (Secretaria Estadual de Educação) que atende as escolas em busca de parcerias público-privadas, abrangendo três eixos principais: Violência, Preservação Patrimonial e Prevenção de Acidentes.

As unidades formaram os “Comitês de Conscientização, Prevenção e Combate o Bullying Escolar", com o objetivo de mobilizar a comunidade para ações de sensibilização e conscientização pautadas nas mudanças de postura e de atitudes, alcançando, desta forma, o combate ao bullying.

Outro programa trabalhado nas escolas é o Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), uma parceria com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública que atende aos estudantes de 5º e 7º anos do ensino fundamental. Além disso, as escolas desenvolvem projetos individuais sobre o tema, promovendo palestras, peças de teatro e outras produções.

É válido ressalta, que as parcerias são formadas como aliadas à prevenção da violência, a partir do termo de cooperação técnica assinado entre a SED e o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul para o desenvolvimento do Projeto Justiça Restaurativa nas Escolas.

Jornal Midiamax