Cotidiano

Carava da Saúde acumula 300 mil atendimentos segundo governo

Ação passa por Campo Grande de 14 a 29 de maio  

Júlia de Miranda Publicado em 07/05/2016, às 20h24

None
jbc_0913.jpg

Ação passa por Campo Grande de 14 a 29 de maio

Depois de percorrer o interior do Estado, a Caravana da Saúde chega a Campo Grande com a cobertura de 62 municípios, os quais representam 57,91% da população de Mato Grosso do Sul. Foram realizados 350 mil procedimentos, com atendimento direto a 140 mil pessoas, e um dado demonstra que a ação lançada em março de 2015 realizou 21 mil cirurgias de catarata efetivadas e bem sucedidas.

“Os resultados são inegáveis”, afirma o coordenador da Caravana da Saúde, médico Marcelo Henrique de Mello, ao comparar o número de cirurgias oftalmológicas realizadas em pouco mais de um ano com os 6,4 mil procedimentos cirúrgicos para a cura da catarata que a rede pública de saúde do Estado conseguiu implementar em quatro anos (2011-2014). No último ano da gestão anterior, em 2014, apenas 1.660 pessoas conseguiram atendimento cirúrgico ao tratamento da mesma doença.

A triste realidade de um sistema de saúde pública deficiente e em coma está mudando com esta ação governamental, ao zerar a fila de espera. Havia uma demanda reprimida de quase 19 mil pacientes aguardando atendimento por até 15 anos.“Nós construímos a Caravana da Saúde para zerar essa fila, saúde é prioridade das pessoas”, afirmou Azambuja, depois de acompanhar a ação em dez microrregiões do Estado, iniciada em 29 de março de 2015, em Coxim. “Estamos olhando para o cidadão de todas as cidades desse Estado da mesma forma, sem desigualdade. Nosso governo levantou a bandeira da saúde como meta em sua gestão; estamos humanizando o atendimento e ampliando a oferta de serviços básicos à população”, completou.

Reestruturação


Paralelamente à megaoperação, que reúne dezenas de médicos, atendentes e parceiros públicos e privados, a ação chega ao município levando equipamentos hospitalares comprados pelo Estado. A falta de um aparelho de tomografia obrigava o paciente a deslocar-se até Campo Grande para ser diagnosticado.

Hoje, seis aparelhos de tomografia estão em funcionamento na rede pública em regiões polos – Corumbá, Naviraí, Dourados, Coxim, Ponta Porã e Aquidauana. O governo estadual ainda adquiriu e instalou dois aparelhos de intensificação de imagem, três mamografias computadorizadas, seis aparelhos de radiologia digitalizados e um raio-x portátil, que opera no Hospital Vida, de Dourados.


Ao final da ação em Campo Grande, de 14 a 29 de maio, o governo do Estado estará investindo R$ 60 milhões na Caravana da Saúde – valor do custeio de três meses da Santa Casa da Capital, maior hospital do Estado – com meta de atender 250 mil pessoas desde a um procedimento mais complexo (cirurgia) a um simples teste de glicerina. Para o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, só um programa desse porte é capaz de atender a uma demanda reprimida ao longo de vários governos.

Jornal Midiamax