Cotidiano

‘Buracos do terror’ fazem pelo menos sete vítimas na Euler de Azevedo

Além de danificarem carros, buracos causaram lesão em mulher

Wendy Tonhati Publicado em 26/01/2016, às 16h07

None
35bf01bb-42fb-4ae1-8c5d-83752933ae74.jpg

Além de danificarem carros, buracos causaram lesão em mulher

Os buracos da Avenida Euler de Azevedo, perto da entrada do Bairro Coophasul fizeram pelo menos sete vítimas nesta segunda-feira (26). Todos motoristas viram os pneus e rodas dos veículos serem danificados pelas crateras. No domingo um motociclista teve o veículo danificado e a passageira da motocicleta, uma lesão na coluna por conta do impacto.

Por volta do meio dia, Luciano Fraga ainda trocava a roda do carro. Segundo ele, por volta das 8h30 seguia para levar a mulher ao médico, quando a roda bateu no buraco e quebrou o parafuso. Por isso, teve de trocar todo o conjunto, prejuízo de R$ 115. 

O motorista Flaiton Silva Moreira, também teve prejuízo mais cedo. Ao passar pelo local, o pneu estourou e além da troca, teve de ser feito alinhamento, balanceamento e vulcanização. “È uma vergonha isso. Ali, perto da Presidente Vargas também está impossível de passar”, reclama. Ao todo, ele gastou R$ 100. Segundo o motorista, nesta manhã havia sete carros parados no trecho, todos danificados por conta dos buracos.

O militar José Ribamar também diz que já teve prejuízo em outro local, mais para baixo da Euler de Azevedo. “Foram R$ 140. Estourou e tive que trocar um pneu novinho”, conta.

Além do bolso, questão de saúde

O instalador Erilson Gomes Palácios também foi uma das vítimas dos buracos da rua. Na sexta-feira (22), ele passava pelo local com a mulher na garupa, quando bateu no buraco. Além do prejuízo material, já que  a motocicleta amassou dos dois lados, a mulher dele, Andressa Palácios, de 24 anos, teve uma lesão na coluna devido ao impacto. 

“Ela foi à Santa Casa e teve que pegar um atestado médico de cinco dias. Hoje, voltou lá para fazer uma ressonância. A princípio, foi uma lesão no disco da coluna”, comenta. 

Tapa-buracos

Em duas semanas, Prefeitura divulgou que tapou mais de 5 mil buracos na Capital. O serviço exigiu o consumo de mais de 642 mil toneladas de CBUQ. Na primeira semana de janeiro foram tapados mais de dois mil buracos e utilizado 301 toneladas de CBUQ. Em dezembro, foram tapados mais de 21 mil buracos e consumiu 1.970 toneladas de CBUQ. Já no mês de novembro, a Prefeitura de Campo Grande restaurou mais de 11 mil buracos que consumiram 900 toneladas de CBUQ.

Jornal Midiamax