Cotidiano

Após escapar de flagrante por embriaguez ao volante, Loubet terá de depor

Delegado diz que flagrante não aconteceu por falta de contingente

Midiamax Publicado em 28/06/2016, às 13h22

None
13495120_713002888837569_1676521121093162951_n_0.jpg

Delegado diz que flagrante não aconteceu por falta de contingente

O cantor Emerson Carlos Loubet autuado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) por embriaguez ao volante depois se se envolver em um acidente na BR-060 em Sidrolândia, distante 70 quilômetros de Campo Grande, não foi indiciado em flagrante, mas será chamado para depor.

Questionado sobre o motivo pelo qual não foi feito o flagrante do cantor, o delegado Carlos Eduardo Trevelin Millan, titular da Delegacia de Polícia Civil de Sidrolândia, explica que apesar de constatada embriaguez ao volante, Loubet não foi levado para a delegacia por falta de contingente.

"Não tínhamos como fazer escolta. Nosso efetivo estava mobilizado no flagrante de tráfico de entorpecentes e não tivemos como encaminhá-lo para a delegacia. Como ele também não se apresentou depois de ter sido liberado do hospital, vamos instaurar o inquérito, juntar informação da PRF, pedir o prontuário de atendimento médico, chamá-lo para depor e encaminhar relatório para a esfera judicial", justifica.

Sem flagrante, o cantor deve aguardar decisão da justiça a respeito do caso. "O que é certo até agora é a embriaguez na direção. Ele vai responder por ação penal nesse sentido, mas a penalidade é a sentença judicial. O juiz é quem vai decidir e a depender da situação de tipo de crime, no final, pode ser apenado por multa, cassação da CNH [Carteira Nacional de Habilitação], prisão em cárcere privado, isso será analisado", frisa.

O delegado afirma que identificou uma testemunha do acidente que deve depor antes do cantor. "Vamos chamar primeiro esse motorista que presenciou o fato para depois chamar o cantor porque primeiro precisamos saber se há algo além do flagrante, tentativa de homicídio na manobra, por exemplo, para contestar com o depoimento dele depois".

As oitivas devem ocorrer no máximo até a próxima semana e até lá o cantor não será indiciado. "O indiciamento é no momento do interrogatório. Vamos intimar para comparecer, apresentar a versão dele e nesse momento a gente faz o ato de indiciamento. A ideia é levantar o máximo de elementos para contestar com a versão que ele apresentar", ressalta.

Acidente –

O cantor se envolveu em um acidente por volta das 6h30 dessa segunda-feira (27). A PRF atendeu a ocorrência e constatou que Loubet estava embriagado.

Conforme a assessoria de comunicação da PRF, nesse tipo de situação, geralmente, o condutor é detido, no entanto, a decisão de permitir que o cantor fosse levado ao hospital teria sido do delegado, que nesta terça-feira (28) explicou que não havia contingente na delegacia.

Jornal Midiamax