Cotidiano

Após decisão do TJ, moradores de rua aguardam reabertura de Cetremi às 12h

Funcionários do centro teriam avisado de reabertura

Guilherme Cavalcante Publicado em 22/12/2016, às 14h35

None
whatsapp_image_2016-12-22_at_11.17.14_1.jpeg

Funcionários do centro teriam avisado de reabertura

Após a decisão judicial que determinou a retomada dos serviços assistência social da Prefeitura de Campo Grande, na tarde da quarta-feira (21), usuários de espaços como Cras (Centro de Referência da Assistência Social) e Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante) já estão na expectativa da retomada do serviço. Num dos espaços onde moradores de rua se alojaram após o fechamento do Cetremi, por exemplo, funcionários da SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) já teriam avisado que a unidade voltaria a funcionar por volta do meio dia desta quinta (22).

"Ontem à tarde já chegou um pessoal que era do Cetremi falando pra gente se preparar porque eles iam reabrir hoje a partir do meio dia e que estaria até fazendo a limpeza para a nossa volta", relatou à reportagem Joel Vieira Ramalho, de 60 anos, que está desde sábado alojado sob o pontilhão que fica na saída para Três Lagoas, nas imediações do bairro Maria Aparecida Pedrossian. No local estavam 25 pessoas, mas durante a noite cerca de 40 dormiram em barracas.

Após decisão do TJ, moradores de rua aguardam reabertura de Cetremi às 12hO borracheiro Roberto Rodrigues da Silva, de 35 anos, também está na expectativa da reabertura do espaço. Ele veio à Campo Grande de Presidente Epitácio, no interior paulista, e já está no Cetremi há cerca de dois anos. "Desde sábado a gente tá dormindo aqui, nessa situação que eu não desejo a ninguém. Espero que realmente, conforme foi anunciado pra gente, eu possa retornar ao meio dia de hoje", comentou.

A reportagem passou pelo Cetremi e constatou que há funcionários efetuando limpeza e que o espaço também está decorado, inclusive com balões, sugerindo uma acolhida de 'boas vindas'. Porém, nenhum servidor esclareceu se a reabertura do espaço é motivada pela retomada pela decisão judicial ou se a SAS efetuou um remanejamento de funcionários a fim de reativar o serviço. A reportagem também não conseguiu contato com a assessoria de imprensa para confirmar a abertura da unidade.

Jornal Midiamax