Cotidiano

Apesar de controlado, fogo continua em reserva na Serra do Amolar

Brigadistas estão em área de difícil acesso

Wendy Tonhati Publicado em 08/08/2016, às 12h16

None
serra_amolar1.jpg

Brigadistas estão em área de difícil acesso

A queimada na Serra do Amolar, no Pantanal de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, está controlada, porém, nesta segunda-feira (8), 12 brigadistas, tentam acessar uma área de de difícil acesso, em uma região de um vale, para combater os últimos focos de incêndio. 

Estão no local, dez brigadistas do Prevfogo/Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e dois do Corpo de Bombeiros. Conforme o Prevfogo, não há informações sobre a área que foi consumida. Ainda está sendo desenvolvida a estratégia de combate e somente após a finalização, com a elaboração de um relatório, a extensão poderá ser divulgada. 

Apesar de controlado, fogo continua em reserva na Serra do AmolarA última chuva em Corumbá foi no dia 6 de julho. A seca, típica do inverno, deixa prejudica a vegetação e os moradores. A atuação da Brigada teve início no dia 1º de julho. Até o momento, há uma média de quatro ocorrências por dia. No último relatório, de janeiro a junho, foram identificados 783 focos em Corumbá. Em 2015 foram registrados 5.309 focos de incêndio em todo Mato Grosso do Sul.

No fim da tarde de domingo (7), um incêndio atingiu às margens da rodovia BR-262. O trânsito teve de ser interditado devido às chamas altas e grande quantidade de fumaça presente no local.

A Serra do Amolar é uma formação rochosa localizada na fronteira do Brasil com a Bolívia, entre Cáceres (MT) e Corumbá (MS). No entorno da Serra do Amolar estão, no Brasil, o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense e três Reservas Particulares do Patrimônio Natural.

Jornal Midiamax