Cotidiano

Aguardando vaga, paciente com suspeita de H1N1 está sem andar e continua em UPA

Após denúncias do caso, médicos disseram que não se trata de H1N1

Midiamax Publicado em 09/05/2016, às 14h11

None
2562ef49-c70c-402f-ba26-e29bce719ee7.jpg

Após denúncias do caso, médicos disseram que não se trata de H1N1

Já sem conseguir andar e respirando por aparelhos, o serralheiro Fernando Brito, de 57 anos, permanece internado no setor de isolamento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino. O serralheiro foi diagnosticado com provável pneumonia infecção respiratória, causada por H1N1. E desde a última terça-feira (3) aguarda por vaga em um hospital público.

Sem vaga em aberto nos hospitais de Campo Grande, a família de Fernando entrou com ação na Defensoria Pública para que ele seja transferido para uma unidade hospitalar. Contudo, apesar da liminar para que ele fosse transferido até as 17 horas deste domingo (8), nada aconteceu.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que afirma que está aguardando a liberação da vaga, para poder transferir o paciente. Entretanto, eles não têm expectativa de que horas poderão transferir Fernando.

Ainda, segundo a assessoria da Sesau, o paciente está na ala amarela e não no isolamento. “O paciente está estabilizado, na ala amarela e aguarda pela regulação da vaga”, diz a assessoria.

Já a SES (Secretaria Estadual de Saúde), que foi intimada pela Defensoria Pública a regular a vaga, diz não ter recebido ainda a intimação. A assessoria ficou de verificar a situação e responder ainda nesta segunda-feira.

O caso

Há 20 dias Fernando Brito começou a sentir dores no peito e febre. Na última terça-feira (3) foi internado e, depois de fazer exames, foi diagnosticado com suspeita de H1N1.

Segundo a família, após o caso ter sido denunciado na imprensa, os médicos disseram que não se trata de H1N1, mas não deram novo diagnóstico.

A família aguarda o cumprimento da intimação para o paciente ser transferido.

Jornal Midiamax