Cotidiano

Agetran amplia suspensão de transferência de alvarás de taxistas até o fim do ano

Prática está suspensa desde o ano passado

Joaquim Padilha Publicado em 12/09/2016, às 14h22

None
taxis.jpg

Prática está suspensa desde o ano passado

A prática da transferência de alvarás de táxis, suspendida em novembro de 2015, irá permanecer suspensa até o dia 31 de dezembro deste ano, segundo uma nova portaria da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) publicada no Diário Oficial de Campo Grande desta segunda-feira (12).

Conforme relatado pela Assotaxi (Associação dos Taxistas Auxiliares) em uma reportagem do Jornal Midiamax, cerca de 10 “chefões” atuam na cidade somando alvarás de táxis transferidos, enquanto muito outros que trabalham no ramo há anos nunca conseguiram a concessão, tendo de prestar serviços como auxiliares.

As transferências foram suspensas depois que uma audiência pública expôs o problema na Câmara Municipal de Campo Grande. A vereadora Luiza Ribeiro (PPS), chegou a se reunir com a Agetran e a Assotaxi para discutir a elaboração de um projeto de lei que criasse mais 400 novos alvarás de táxis para a cidade, a fim de resolver o problema dos cartéis.

Em janeiro deste ano, o prefeito da Capital Alcides Bernal (PP), assumiu que são necessários mais alvarás de taxistas e mototaxistas para atenderem as demandas do município. A cidade possui 490 alvarás para exploração de táxis, segundo dados da Agetran.

O diretor-presidente da Agetran, Elidio Pinheiro Filho, afirmou no último mês de agosto que um novo edital deve ser aberto para permitir a emissão de pelo menos 100 novos alvarás para taxistas. O número é ainda bem abaixo do total de trabalhadores sem concessão, que somam mais de 800 profissionais, de acordo com a Assotaxi.

(Sob supervisão de Evelin Araujo) 

Jornal Midiamax