Cotidiano

À Espera de presidente do Incra, sem-terra ameaça fechar 21 trechos de rodovias

Eles aguardam reunião nesta tarde

Midiamax Publicado em 28/06/2016, às 18h02

None
incra_semterra.jpg

Eles aguardam reunião nesta tarde

Cerca de 150 pessoas de 10 movimentos aguardam o superintendente nacional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Leonardo Góes, para reunião na tarde desta terça-feira (28). Eles ocuparam o prédio nesta manhã pedindo reforma agrária e bloquearam sete pontos de rodoviais do Estado. Se as decisões não forem favoráveis, o grupo pretende bloquear 21 trechos de rodovias estaduais e federais amanhã (29).

Reforma agrária, vistoria das áreas para reforma agrária, cadastramento de mais de cinco mil famílias, liberação de quatro mil cestas básicas estão entre as reivindicações dos manifestantes, segundo Adones Marcos, membro da Liga Camponesa.

“Se não nos atenderem ou der alguma resposta sobre nossos pedidos vamos parar 21 pontos do Estado já amanhã”, cita Adones.

Os manifestantes estão preocupados se vão conseguir falar com Leonardo. "Nós soubemos que ele tem voô de volta às 18h, como vamos conseguir falar com ele se ele ainda nem chegou?", questiona uma manifestante que não quis se identificar. 

Além da Liga Camponesa, participam da manifestação membros da Organização de Luta Pela Terra, Movimento Camponês de Luta Pela Reforma Agrária, e Movimento de Trabalhadores Rurais Sem-terra. Em cada um dos pontos de protesto, têm cerca de 80 manifestantes.

Dados registrados no Incra, em Mato Grosso do Sul existem 189 assentamentos e 47 acampamentos cadastrados. Ao todo, 25 mil famílias esperam para que sejam assentadas no Estado.

Jornal Midiamax