Cotidiano

Trabalhadores da indústria denunciam o drama para ‘pegar’ um ônibus

Com a extinção de linha, filas debaixo de sol e chuva são frequentes

Midiamax Publicado em 27/04/2015, às 12h41

None
img-20150427-wa0001.jpg

Com a extinção de linha, filas debaixo de sol e chuva são frequentes

Trabalhadores do Polo Industrial de Campo Grande estão reclamando da falta de ônibus na região. Eles gravaram um vídeo, no qual aparece uma fila com dezenas de mulheres tomando chuva, enquanto esperam por uma condução. O problema ocorre na Avenida Sete, onde há diversas indústrias.

De acordo com a operária Maria do Rosário, de 43 anos, a dificuldade para se ‘pegar’ um ônibus teve início depois que a linha Expresso Aero Rancho foi excluída. “Quando essa linha existia já era complicado depender do transporte coletivo, pois as linhas viviam lotadas. Agora que excluíram uma linha, a coisa ficou crítica. Todos os dias ficamos ao relento, pegando sol e chuva e esperando por ônibus que mais parecem latas de sardinha”, esbraveja.

A trabalhadora Francisca da Silva, de 55 anos, reforça a dificuldade em ir trabalhar todos os dias. Segundo ela, a falta de ônibus está fazendo com que muitas pessoas desistam de trabalhar no local.

“Quando vim trabalhar aqui eu achei que haveria vários ônibus, pois havia incentivos do poder público. Todavia, a realidade é bem diferente, pois é um sofrimento. To pensando e desistir e procurar outro emprego”, conta.

Outro lado

Por sua vez, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) destacou que o ônibus expresso que atende a região não foi extinto. O que houve foi uma confusão feita pelo motorista substituto que não passou pelo ponto de parada. A assessoria de imprensa da Agetran ressaltou que o problema já foi solucionado.

Ademais, a Agetran informa que o Polo Industrial é uma das regiões da cidade que serão atendidas pelo PAC Mobilidade, construindo, assim, abrigos em mais de 500 pontos de ônibus em Campo Grande.

Jornal Midiamax