Cotidiano

Sob ameaça de prisão, enfermeiros mantêm greve na Capital

Procuradoria-Geral do Município solicitou prisão de representantes de enfermagem

Midiamax Publicado em 02/07/2015, às 14h29

None
site_mg_3730.jpg

Procuradoria-Geral do Município solicitou prisão de representantes de enfermagem

Os enfermeiros do Sinte PMCG (Sindicato dos Trabalhadores da Enfermagem da Prefeitura de Campo Grande) mantêm a paralisação, que teve início no último dia 20, mesmo sob a ameaça de prisão dos representantes da comissão negociadora dos trabalhadores de enfermagem do Município, Hederson Fritz Morais de Silveira e Angelo Evaldo Macedo. 

Na última terça-feira (30), a Procuradoria-Geral da Prefeitura de Campo Grande solicitou à Justiça, a prisão dos dois representantes do movimento grevista, com a alegação de que a categoria descumpriu a determinação do desembargador Fernando Mauro Moreira Marinho, que exigiu que 80% dos profissionais retornassem ao trabalho.

A determinação não foi cumprida pela categoria que recorreu da decisão reiterando que a paralisação não foi aderida por todos os profissionais e que em determinados setores 100% dos profissionais permanecem trabalhando. 

Além da prisão, o Município também solicita o aumento do valor da multa pelo descumprimento da determinação judicial deferida na última segunda-feira (29).

Na ocasião foi determinada multa diária de R$ 3 mil, no entanto, a Prefeitura pede que o valor seja alterado para R$ 50 mil sob a alegação de que a categoria provocou prejuízos à Saúde. O Município destaca que aproximadamente 730 pessoas deixaram de ser atendidas no CEM (Centro Especializado Municipal), onde os enfermeiros garantem que 50% dos profissionais continuam trabalhando, e que mais de 450 exames não foram realizados por conta da paralisação. O pedido de prisão ainda não foi analisado.

Nesta quinta-feira (2), o desembargador também designou uma audiência de conciliação entre a categoria e a Comissão de Negociação da Prefeitura. A reunião acontece na próxima terça-feira (7), às 14h30 no TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Nesta manhã, representantes da comissão negociadora dos trabalhadores de enfermagem participaram de uma manifestação na Prefeitura. O protestou durou aproximadamente uma hora e foi encerrado depois que o chefe da Semad (Secretaria Municipal de Administração) e representante da Comissão de Negociação da Prefeitura, Wilson do Prado decidiu conversar com a categoria.

A Comissão negociadora dos trabalhadores de enfermagem esclarece que até o momento os representantes mencionados no pedido de prisão feito pela Prefeitura não foram notificados e que caso, o pedido seja deferido, depois de analisado, a categoria vai recorrer.

Jornal Midiamax