Cotidiano

Servidores municipais pedem aumento e dizem não aceitar ‘desculpa’ sobre crise

Funcionários públicos de nível superior e da educação se manifestaram neste sábado

Midiamax Publicado em 11/04/2015, às 11h54

None
_mg_0992.jpg

Funcionários públicos de nível superior e da educação se manifestaram neste sábado

Servidores públicos municipais realizam um ato, na manhã deste sábado (11), com a finalidade de pedir aumento salarial de 25% e outras melhorias de trabalho. Eles frisam que vão sentar à mesa junto a Prefeitura, na próxima semana, para negociar e não vão aceitar desculpas de que o município está em crise.

A manifestação é composta por parte dos servidores de nível superior e de trabalhadores administrativos da educação. Segundo o Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande), a expectativa é reunir, pelo menos, 250 manifestantes em frente da Prefeitura de Campo Grande.

De acordo com o presidente do Sisem, Marcos Tabosa, a ‘teoria do caos’, que consiste em criar fatores para tirar a atenção de um problema a fim de se chegar a outro objetivo, não será aceita. “Não vamos aceitar isso. Não vai adiantar nada dizer que o município está sem dinheiro, que foi culpa de fulano da administração passada”, destacou.

O dirigente sindical diz, ainda, que, além do aumento salarial, os servidores pedem planos de carreira e a ampliação de 6 horas diárias de trabalho para outras categorias, já que, atualmente, somente agente de saúde, assistentes sociais e fisioterapeutas trabalham com horário reduzido.

“Nós vamos mostrar para a Prefeitura que é possível fazer tudo isso e ainda cortar gastos, pois se trabalharmos 6 horas por dia a administração pública vai economizar na energia, na água, na internet, no transporte e no almoço”, explica.

Alguns servidores presentes na manifestação reclamaram da diminuição do poder de compra do salário. “Algumas categorias, em 20 anos, tiveram reajustes de 1.000%. A categoria dos psicólogos, por exemplo, teve de apenas 350% no mesmo período. Isso não é justo”, reclamou uma servidora que preferiu não ser identificada.

Outro servidor, que também preferiu não se identificar, afirmou que somente as categorias que trazem dividendos para a Prefeitura recebem aumentos salariais justos. “É só conferir quanto estão ganhando os advogados e os fiscais do município, eles ganham mais do que todos”, termina.

Outro lado

A reportagem tentou contato com a Prefeitura de Campo Grande, mas em vista da manifestação ocorrer em um sábado de manhã, não havia servidores de plantão para comentar.

Jornal Midiamax