Cotidiano

Servidores do judiciário protestam por reajuste e dão último aviso ao TJ

Eles devem se reunir na tarde desta quarta-feira e decidir se entram em greve

Midiamax Publicado em 29/04/2015, às 15h23

None
img-20150429-wa0085.jpg

Eles devem se reunir na tarde desta quarta-feira e decidir se entram em greve

Os servidores do Poder Judiciário Estadual de Mato Grosso do Sul realizam um protesto em frente ao Fórum Central de Campo Grande. Eles pedem um reajuste salarial de 15%, ou seja, maior do que os 7% divulgado no Diário Oficial. As reivindicações, que prevêem até mesmo greve, são acompanhadas de uma paralisação geral de um dia, em todo o Estado.

De acordo com o presidente do Sindjus – MS (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul), Fabiano Reis, na tarde desta quarta-feira (29), a manifestação continua em frente do TJ (Tribunal de Justiça).

“Partiremos para a sede do TJ e fim de pressionar a diretoria e conseguir uma reunião para acontecer ainda hoje. Dependendo do resultado, mais de 3 mi servidores entrarão em greve”, anuncia.

Reis conta que o reajuste de 7% pegou todos de surpresa, uma vez que ocorreu durante as negociações que exigiam 15% de aumento. “Nós não aceitamos isso. De um dia para o outro publicaram no diário oficial esses 7%, fomos surpreendidos, pois estávamos em negociação”, explica.

O analista judiciário Elis Canhete Guia ressalta que o TJ–MS é o sétimo tribunal estadual que mais produz, proporcionalmente, contudo, repassa um dos piores salários aos funcionários. “Não é justo conosco. Temos o segundo pior salário, só perdendo para um Estado do Nordeste. À tarde vamos definir qual será o rumo das manifestações”, conclui.

Jornal Midiamax