Cotidiano

Sem salários, enfermeiros do HE de Dourados decidem iniciar greve

Decisão foi unânime entre os 250 enfermeiros da unidade

Midiamax Publicado em 13/07/2015, às 19h43

None
enfermeirosdohe_ddos.jpg

Decisão foi unânime entre os 250 enfermeiros da unidade

Depois de reunião realizada na tarde desta segunda-feira (13), entre o Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), e a diretoria do Hospital Evangélico Dr. e Srª Goldsby king, de Dourados, enfermeiros da unidade deliberaram por iniciarem greve a partir de quinta-feira. 

Os funcionários da área estão há dois meses sem receber salários. A categoria foi unânime em decidir pela greve. Ao todo, a unidade médica conta com 250 profissionais. Segundo o presidente do sindicato, Lázaro Santana, 70% dos funcionários devem aderir à paralisação.

“Sabemos, por exemplo, que a Cassems fará repasse de R$ 600 mil à unidade, mas a diretoria alega que não há recursos para pagar a folha de pagamento dos funcionários. Eles estão sem receber os salários desde maio”, resumiu Lázaro.

A assessoria de imprensa do Hospital, por sua vez, disse que diretoria espera receber verba do SUS (Sistema Único de Saúde), encaminhada à unidade por meio da Prefeitura de Dourados para então sanar o débito com os enfermeiros.

A previsão do hospital é que o Executivo faça o repasse até o dia 15, próxima quarta-feira, para regularizar a folha de pagamento dos funcionários.

Conforme publicação do site Dourados News, a Prefeitura de Dourados, adiantou que transferiu uma verba para a conta do Hospital na manhã de hoje. Mas o dinheiro não seria para o pagamento de funcionários e sim para custear serviços do SUS no setor de oncologia, nefrologia e cirurgia cardíaca.

Jornal Midiamax