Cotidiano

Secretário formaliza documento que pode pôr fim à greve de enfermeiros

Documento será entregue para a categoria nesta manhã

Midiamax Publicado em 03/07/2015, às 12h58

None
reuniao_enfermeiros.jpg

Documento será entregue para a categoria nesta manhã

O chefe da Semad (Secretaria Municipal de Administração), Wilson do Prado, que também participa da Comissão de Negociação da Prefeitura, afirma ter formalizado o documento que deve pôr fim à greve dos enfermeiros do Sinte PMCG (Sindicato dos Trabalhadores da Enfermagem da Prefeitura de Campo Grande).

Conforme o secretário, o acordo será entregue para representantes da categoria na manhã desta sexta-feira (3). Prado explica que o documento sinaliza o fim da paralisação que teve início no último dia 20.

“Discutimos uma trégua na greve a fim de que se até agosto a gente conseguir reduzir o nosso índice para o abaixo do limite prudencial, em setembro sentaremos de novo com a categoria para definirmos pelo menos a inflação do período. Eles queriam isso formalizado e disseram que se a Prefeitura fizesse a formalização nesse sentido, já encerrariam a greve hoje”, destaca.

A promessa é de que o acordo seria entregue à categoria até as 17 horas, dessa quinta-feira (2). O secretário explica que o prazo não foi cumprido porque dependia da assinatura de demais membros da Comissão de Negociação.

“Ontem não deu tempo de recolher as assinaturas porque alguns estavam viajando, mas agora já temos as assinaturas e já pedimos para o representante dos enfermeiros buscar a carta”, justifica.

Prado enfatiza que o acordo representa uma trégua para a situação do município. “Qualquer movimento grevista nesse momento é prejudicial ao serviço prestado a população. O que a gente quer é sensibilizar os servidores de que estamos sensíveis à necessidade dos trabalhadores, mas infelizmente o município está impossibilitado de conceder aumento”, ressalta.

O representante dos enfermeiros do Sinte PMCG (Sindicato dos Trabalhadores da Enfermagem da Prefeitura de Campo Grande), Hederson Fritz Morais de Silveira, afirma que ainda não está com o documento, no entanto, admite que a formalização do acordo pode encerrar a paralisação.

“Com um encaminhamento dele já poderemos ter a suspensão da greve. Chamaremos a assessoria jurídica e depois solicitaremos uma assembleia para definir com a categoria”, explica. O documento será entregue ao representante ainda nesta manhã.

A paralisação já dura 13 dias. A reivindicação representa cerca de mil servidores que pedem 8,5% de reajuste anual. O diálogo entre a categoria e o Município só foi possível depois de uma manifestação realizada ontem na frente da Prefeitura.

Jornal Midiamax