Cotidiano

Reaberto, Parque Ayrton Senna continua interditado pelos bombeiros

Por não estar dentro das normas exigidas pelos bombeiros, o parque continua irregular

Gerciane Alves Publicado em 16/11/2015, às 19h57

None
_mg_6813_interna.jpg

Por não estar dentro das normas exigidas pelos bombeiros, o parque continua irregular

Depois de ficar fechado por 5 meses, o Parque Ayrton Senna foi reaberto no último sábado (14) pela Prefeitura de Campo Grande. O que poucas pessoas sabem é que apesar de estar com os portões abertos, o parque localizado no Bairro Aero Rancho, o mais populoso da cidade, continua interditado pelo Corpo de Bombeiros. 

De acordo com o comandante metropolitano da Corporação, Jairo Shoitiro Kamimura, o prefeito de Campo Grande decidiu reabrir o Parque Ayrton Senna depois de uma liberação da Vigilância Sanitária, já que um dos motivos da interdição no mês de junho foi a infestação de pombos do ginásio do parque. Porém, em relação às normas exigidas pelos bombeiros, o parque continua irregular.

O coronel Kamimura explica que a prefeitura encaminhou ao Corpo de Bombeiros o processo para adequações no parque, que nada mais é que um documento em que um engenheiro habilitado contratado, depois de vistoriar o local, lista todas as necessidades que o parque apresenta para funcionar com segurança. “Quando o profissional habilitado da entrada no processo ele vai relatar o tamanho do complexo e relatar quais as medias preventivas necessárias para o local”, explica ao coronel.

Cabe ao engenheiro segundo o coronel, relatar, por exemplo, quantos salva-vidas são necessários para que a piscina possa ser aberta a comunidade, quantas boias e o tipo de sinalização. Em relação a parte esportiva coberta cabe a ele também informar no processo em que horário esse espaço é usado, pois dependendo do período as necessidade iluminação de emergência, brigada de incêndio e sinalização mudam.

Em relação a esse processo apresentado houve aprovação pelo Corpo de Bombeiros pois, segundo o coronel, foi constatado que o profissional se preocupou com as medidas preventivas, mas isso não significa que o parque esteja pronto para ser usado pelos moradores da região . “Os bombeiros entenderam que as medidas colocadas no processo pelo profissional são suficientes para a aprovação, mas para que o parque seja liberado a prefeitura precisa agora apresentar a execução das medidas preventivas”, ressalta Kamimura.

Ainda segundo o coronel, em vistoria o Corpo de Bombeiros constatou que nenhuma medida preventiva de segurança está sendo cumprida, por isso o Parque Ayton Senna só poderá ser liberado para o uso da comunidade depois do cronograma de execução ser aprovado pelo Corpo de Bombeiros, antes disso qualquer atividade no local será considerada irregular por estar oferecendo risco aos usuários do local.

Indagado sobre o fato de mesmo irregular o parque ter sido aberto, o coronel Jairo Shoitiro Kamimura disse que foi decisão do prefeito. “Olhando para o lado político ele acreditou que seria melhor reabrir, mas legalmente falando isso não está certo por que o local ainda está interditado”.

Denúncias e fiscalização

Segundo o coronel, para que mesmo reaberto o parque não seja utilizado pela comunidade o 1° Grupamento de Bombeiros, localizado na Avenida Costa e Silva ficará responsável pela fiscalização, mas também cabe a comunidade denunciar qualquer irregularidade. 

A Prefeitura foi procurada na semana passada para explicar como fica a situação do Parque em relaçao ao Corpo de Bombeiros, mas não respondeu. O município é alvo de ação do MPE (Ministério Público Estadual), que aponta uma série de irregularidades no espaço de lazer. (Texto sob supervisão de Marta Ferreira)

Jornal Midiamax