Cotidiano

Projeto que desenvolve temas nas escolas vai atender 64 mil jovens em MS

Objetivo é desenvolver temas estabelecidos pelo Ministério da Educação

Midiamax Publicado em 16/04/2015, às 18h09

None
reinaldo_azambuja_divulgacao_chico_ribeiro.jpg

Objetivo é desenvolver temas estabelecidos pelo Ministério da Educação

A segunda edição do projeto Agrinho que orienta jovens das escolas públicas sobre diversos temas foi lançado nesta quinta-feira (16), em Campo Grande. Neste ano, o atendimento será dobrado e mais instituições de ensino vão receber o projeto, segundo a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), entidade que desenvolve o projeto e conta com parceria do governo do Estado.

O objetivo do programa é desenvolver temas estabelecidos pelo Ministério da Educação. Trata-se de ‘parâmetros curriculares nacionais estabelecidos’. São eles: ética, pluralidade cultural, meio ambiente, trabalho e consumo, saúde, orientação sexual e temas locais.

De acordo com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), que participou do lançamento nesta manhã, na Famasul, o essencial do projeto é mostrar aos jovens formas preservação do meio ambiente. “Cabe a nós essa responsabilidade de deixar condições para as gerações futuras”.

A ideia é fortalecer a consciência ambiental nas crianças, para que elas tenham compreensão da realidade social, afirma a coordenadora do projeto, Sandra Serrano.

No ano passado, primeiro ano do Agrinho, oito municípios foram atendidos e, este ano, outros 11 receberam o projeto. Segundo o superintendente do Senar, Rogério Baretta, 64 mil alunos serão atendidos, enquanto em 2013, 31 mil foram alcançados.

“O Agrinho vir para MS é um sonho que se tornou realidade”, disse o superintendente. “Acreditamos no projeto, pois é um programa educacional que engrandece nossas crianças”, completou o presidente da Famasul, Nilton Pickler.

Jornal Midiamax