Cotidiano

Professores rejeitam proposta da Prefeitura e conversam sobre greve

Categoria ainda decide sobre paralisação

Midiamax Publicado em 10/07/2015, às 12h34

None
img-20150710-wa0018_pequena.jpg

Categoria ainda decide sobre paralisação

Durante a assembleia que acontece na manhã desta sexta-feira (10), na sede da ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), em greve desde o dia 25 de maio, rejeitaram a proposta encaminhada pelo Município.

A Prefeitura propôs conceder 0,85%  entre setembro de 2015 e junho de 2016, o que totaliza 8,5% de reajuste, no entanto, com a promessa de que voltaria a negociar os outros 4,6% que faltariam para completar os 13,01% solicitados pela categoria.

Segundo a proposta, as negociações seriam retomadas no dia 19 de outubro, data de fechamento da folha de pagamento referente a novembro. A assembleia de hoje teve início por volta das 8 horas e conta com a presença de aproximadamente 300 docentes. A votação foi unânime e os professores decidem ainda sobre a paralisação.

Conforme o advogado da categoria, Ronaldo Franco, com a rejeição da proposta o MPE (Ministério Público Estadual) pode dar continuidade à representação movida pela categoria contra o Município, por improbidade administrativa, considerando que o reajuste estava previsto por lei.

Reivindicação – A Reme conta com aproximadamente 8 mil professores e 101 mil estudantes. Os professores pedem que o Executivo aplique 13,01% no vencimento dos professores, conforme prevê a legislação.

Jornal Midiamax