Cotidiano

Prefeitura não repassa R$ 3 milhões à Santa Casa e culpa ‘apagão’

Sem a verba hospital entrou em estado crítico

Jessica Benitez Publicado em 21/11/2015, às 17h47

None
santacasa_-_luiz_alberto.jpg

Sem a verba hospital entrou em estado crítico

A Prefeitura de Campo Grande alega que não depositou os repasses à Santa Casa nesta sexta-feira (20) por conta da queda de energia ocasionada pela forte chuva durante a madrugada e deve regularizar a situação na próxima segunda-feira (21). Enquanto isso, sem os R$ 3 milhões que já deveriam estar na conta do hospital, os pacientes terão literalmente que ter paciência, pois falta medicamentos, produtos de limpeza e desinfecção e materiais básicos como gaze e seringa. Conforme a própria unidade classificou o estado é crítico.Prefeitura não repassa R$ 3 milhões à Santa Casa e culpa 'apagão'

O presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), Wilson Teslenco, relatou que a ausência do repasse agravou ainda mais a situação e acabou acarretando suspensão do fornecimento de remédios e de produtos de higienização, sendo assim, mesmo que o leito fiquei vago não há como internar ou atender outra pessoa sem antes limpar devidamente o recinto.

Ao Jornal Midiamax a assessoria de comunicação do Executivo informou que o Paço ficou sem energia elétrica, impossibilitando o cumprimento de vários serviços, entre eles o bancário. “Ontem (20) devido à tempestade a Prefeitura ficou sem energia elétrica, o que prejudicou todos os trabalhos, inclusive as transferências bancárias, que incluíam o repassa para a Santa Casa. Na segunda-feira p mesmos será feito”, diz a nota.

Tratando de um hospital de grande porte o risco de morte durante esse período é iminente. Para se ter ideia, Entre os casos agravados por conta da crise, está o de um menino de 5 anos, que fez uma cirurgia cardíaca. Ele precisa de duas ampolas do remédio Alprostadil por dia.

Até o momento, os médicos conseguiram apenas uma, ‘emprestada’ com o Hospital Regional Rosa Pedrossian. Os médicos da Santa Casa precisam conseguir outra até o meio dia de domingo (22), para garantir que a criança continue saudável. O Corpo de Bombeiros recebeu orientação a não encaminhar os pacientes à Santa Casa. Desde o início do mês a reclamação sobre falta de materiais básicos está sendo feita.

Jornal Midiamax