Cotidiano

Portela espalha 450 drones pela Sapucaí para comemorar aniversário do Rio

Depois, 450 drones em formato de águia foram jogados para o céu e voaram em direção ao público

Diego Alves Publicado em 17/02/2015, às 01h39

None

Depois, 450 drones em formato de águia foram jogados para o céu e voaram em direção ao público

Segunda escola a desfilar na noite desta segunda-feira (16), a Portela entrou na avenida às 23h01 com uma mistura entre história e tecnologia. Para comemorar o aniversário de 450 anos da cidade do Rio de Janeiro, a agremiação iniciou seu desfile com a chegada de quatro paraquedistas pousando no meio da Sapucaí. Depois, 450 drones em formato de águia foram jogados para o céu e voaram em direção ao público.

Animado pelo samba-enredo “Imagina Rio, 450 Janeiros de uma Cidade Surreal” e pela revoada das águas – símbolo da escola de Madureira –, o público ajudou a Portela a manter o sonho do título. A escola chega à avenida do samba determinada a quebrar o jejum de três décadas sem vencer.

Antes do desfile, o carnavalesco Alexandre Louzada disse que a Portela é “especialista em Rio de Janeiro”. “Estou tremendo de nervoso, eu me cobro muito. Apesar de a responsabilidade não ser só minha, eu sou mais um portelense a sonhar com o título e a responsabilidade se redobra ao criar enredo sobre o Rio. Mas a Portela é especialista em Rio”, disse.

Sobre a preparação para o desfile, Louzada comentou: “Carnaval nunca fica pronto no tempo. Tudo é feito e refeito várias vezes. A comissão de frente foi refeita durante os ensaios, tem roupa que ficou pronta há um mês. Carnaval é isso”.

Viagem maravilhosa

No carro abre-alas, que foi mantido em segredo até o dia do desfile, uma águia em forma de Cristo Redentor fazia papel de vela em cima de um imenso bolo de aniversário para a Cidade Maravilhosa. Com 23 metros de comprimento, o carro tinha 350 pessoas em cima dele. O técnico de enfermagem André Fernandes, um dos destaques da alegoria, contou que desfila há dez anos na escola. “A Portela não gastou tanto neste ano, mas ficou tudo muito bem acabado e luxuoso. Na minha fantasia por exemplo, as pedras de acrílico dão um efeito de cristal”, disse.

Em suas alegorias, a escola viajou pelos cartões postais cariocas com um tom surrealista, lembrando o pintor Salvador Dalí. O Pão de Açúcar vinha em forma de sereia, com uma silhueta de mulher que se deita sobre a Baía de Guanabara; os Arcos da Lapa se transformaram em serpente; o Maracanã, em um disco voador que levantou voo; e o Jardim Botânico, inspirado em Tarsila do Amaral, vira um “jardim das delícias”.

No quarto carro da escola, o ator Aílton Graça desfilava vestido de Madame Satã, um dos personagens mais icônicos da noite carioca. “É uma produção maravilhosa. Hoje estou assim de Madame Satã”, disse o ator, que desfila pela sua quarta escola no Carnaval de 2015.

O último carro do desfile trouxe um “Trem do Samba” com nomes famosos de Madureira, como Paulinho da Viola e a Velha Guarda de Monarco e Tia Surica.

Ouça aqui o samba-enredo da Portela.

Esperança de título

A Rainha da bateria Patrícia Nery, que todo ano reaproveita partes de sua fantasia, se mostrou confiante. “AA Portela mostrou o tanto que trabalhou o ano inteiro. Ganhar é uma consequência, e nós somo colecionadores de títulos”, disse.

Alguns famosos que estavam presentes no desfile também seguiram na mesma linha. “Acredito que a gente vai comemorar muito na quarta-feira. Dessa vez tem tem tudo para ganhar. A Portela está se modernizando cada vez mais”, disse a atriz Sheron Menezes, uma das musas da escola.

“O enredo é lindo, o samba também. Já pegou”, afirmou Glória Pires, que desfilou acompanhada da família. “Sou completamente apaixonada pelo Rio, moro aqui há oito anos, aprendi a amar essa cidade. A Portela é uma força dessa nação, é uma honra muito grande estar aqui”, disse a cantora Maria Rita.

Ficha técnica Portela

Fundação: 11 de abril de 1923

Cores oficiais: Azul e branco

Presidente: Sérgio Procópio

Carnavalesco: Alexandre Louzada

Enredo:  “Imagina Rio, 450 Janeiros de uma Cidade Surreal”

Intérprete: Wantuir Oliveira

Mestre de Bateria: Nilo Sérgio

Rainha da Bateria: Patrícia Nery

Mestre-sala e porta-bandeira: Alex Marcelino e Danielle Nascimento

Alas: 40

Componentes: 3.800

Jornal Midiamax