Animal foi descrito como ‘dócil’ por familiares do dono

Um pitbull que atende pelo nome de ‘Jake’ atacou dois cachorros na manhã desta segunda-feira (11). O fato ocorreu na Rua Mercedes Mayer, no Bairro Maria Aparecida Pedrossian, região leste de Campo Grande.

De acordo com populares o animal ficou solto no quintal de uma casa desta rua, onde o portão de elevação é apenas apoiado por um tijolo. Com apenas alguns empurrões, Jake fica livre pelo bairro causando pânico.

“Esta não é a primeira vez que ele sai da casa e corre atrás da gente e de outros cachorros. É um absurdo, a gente cuida do nosso bichinho, deixa preso em casa e infelizmente, não tem gente que pensa igual”, disse uma moradora que preferiu não se identificar. Os populares da rua foram unânimes em dizer que já falaram com o proprietário do imóvel, porém ele descreve o pitbull como ‘dócil’ e não toma providências.

“Estamos cansados disso, não temos sossego. Ficamos com medo pelas crianças que passam por aqui em horário de saída de escola. A qualquer momento vai ter uma tragédia”, diz outro popular, que também preferiu ficar no anonimato.

A maioria das pessoas pediu para que os nomes fossem preservados, porque não querem se indispor com o vizinho. “Avisado sobre o perigo que o animal dele oferece para gente ele está”, frisa.

Ataque

Por volta das 10h30, Jake saiu  e atacou uma cachorra que estava na rua. O animal que foi atrás dos filhotes, que passou pelo vão do portão, tem apenas uma das patas dianteiras. “Foi horrível, ele pegou a cachorra da vizinha pelo pescoço e balançou com a cabeça, de um lado para o outro, como se estivesse brincando com um saco”, conta Murilo Henrique, de 18 anos.

Os latidos do cachorro chamaram a atenção do jovem que viu Jake correndo em sua direção e brigou com a cachorra dele no portão.  “Minha cachorra também é um pitbull, tem 3 anos, mas fica presa. Pela grade, ele chegou a rasgar parte da boca dela e a feriu perto do olho”, relata.

A mãe do jovem, assim como a proprietária da outra cachorra, que tentava defender o filhote informou que, vão procurar assistência médica. Pois ambos os animais tinham cortes visíveis e estavam sangrando.

Logo depois do ataque, um caminhão de recolhimento de lixo passava pelo local. Os trabalhadores descerram do veículo para recolher os sacos de lixos quando foram alertados por moradores sobre o animal que estava à solta. “Um dos lixeiros levou um ‘carreirão’ do cachorro que foi para cima dele com tudo”, relata Denilda Cezário, de 41 anos.

A equipe de reportagem chegou no momento em que os trabalhadores tentavam fazer o trabalho de recolhimento do lixo. “Eu que não desço do caminhão pra pegar lixo com este cachorro à solta”, disse um dos trabalhadores.

Uma das vizinhas levantou o portão da casa do animal, que não tem nenhuma trava, e chamou pelo pitbull, que havia distraído. Ao ver o portão aberto, o animal acabou entrando.

Socorro

Os populares disseram que chamaram a PMA (Polícia Militar Ambiental) e o Corpo de Bombeiros. Logo que entrou, os socorristas chegaram ao local e disseram que não poderiam fazer nada, pois o animal estava dentro da residência.

Temendo que ele abrisse o portão novamente, pois estava escorado com um tijolo pelo lado de fora, os bombeiros colocaram pedras para segurar o portão. Após alguns minutos, o irmão do dono chegou ao local e ignorou os comentários de que o animal havia ferido dois cachorros. Ele pregou o portão com alguns pregos e prestou esclarecimentos aos bombeiros. 

Penalidade

De acordo com o CPB (Código Penal Brasileiro),deixar o animal solto pode ser qualificado pelo artigo 164, que trata de “Introduzir ou deixar animais em propriedade alheia, sem consentimento de quem de direito, desde que o fato resulte prejuízo, como penalidade de detenção, de 15 dias a 6 meses, ou multa”. Além disso, o proprietário pode responder por lesão corporal caso o animal venha a ferir alguém.