Cotidiano

Paraguai confirma seis casos de zika em Pedro Juan Caballero

Preocupação aumentou após casos de microcefalia

Guilherme Cavalcante Publicado em 29/11/2015, às 10h52

None
dengue_10.jpg

Preocupação aumentou após casos de microcefalia

O Ministério da Saúde Pública do Paraguai confirmou na noite da última sexta-feira (28) seis casos do zika-vírus em Pedro Juan Caballero, que faz fronteira com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. Segundo o órgão, a maioria dos infectados é adulta. A preocupação com o vírus está maior no Brasil depois do aumento de casos de microcefalia em bebês, que estão sendo relacionados ao zika.

De acordo com Maria Teresa Barán, uma das responsáveis pelo órgão, os exames de confirmação foram feitos em pacientes que apresentaram quadro febril no último mês. “Nesse momento existe uma equipe em Pedro Juan Caballero para fortalecer os cuidados com a nova doença”, disse Barán, em nota. Além de Pedro Juan Caballero, Ciudad del Este e Concepción também apresentaram casos similares, que estão sob análise.

Microcefalia

A manifestação do vírus no Paraguai é um forte indício de que a doença já esteja instalada em municípios como Ponta Porã e Dourados, ambos na faixa de fronteira. Na última semana, um caso passou a ser investigado em Dourados após uma criança nascer com microcefalia, uma rara má formação no crânio que pode causar lesões na criança.

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) já mantém um trabalho que investiga a relação entre a microcefalia e mulheres que tiveram o zica-vírus durante a gestação. No caso de Dourados, a mãe da criança teria apresentado sintomas da doença após viagem a Rondônia, em abril de 2015.

Em nota, o Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Dourados afirmou que investiga a ocorrência, inclusive com a  solicitação de exames para a mãe e à criança, na intenção de saber se existe ou não ligação com a doença.

O zika-vírus é transmitido pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito responsável pela dengue e a febre chikungunya. Os sintomas do zica, no entanto, são mais leves e menos letais.

Neste sábado, o Ministério da Saúde confirmou que há relação entre os casos de microcefalia e o vírus. 

Jornal Midiamax