Pai se queixa de Aeronáutica interromper alistamento em meio a seleções

Unidade da Força Aérea precisa reduzir quantitativo 
| 17/07/2015
- 01:22
Pai se queixa de Aeronáutica interromper alistamento em meio a seleções

Unidade da Força Aérea precisa reduzir quantitativo 

Durante os testes para o alistamento militar na Base Área de Campo Grande, o pai de um dos candidatos se queixou ao ser informado de última hora que o rapaz de 19 anos e os demais jovens não poderiam dar continuidade aos testes. O motivo seria a necessidade de a BACG reduzir o quantitativo, ordem emitida pelo Comando da Aeronáutica.

“Meu filho foi como voluntário e chegou a participar dos testes. Depois disseram de última hora que não tinha mais vagas e perguntaram se ele queria ir para o Exército. Acho que faltou planejamento”, reclamou.

Conforme informações passadas pela assessoria de comunicação da BACG, de fato, a unidade abriu alistamento militar para a segunda turma de 2015 em maio, mas não havia um número determinado de vagas.

No entanto, recentemente o Comando da Aeronáutica enviou comunicado determinando que a base campo-grandense reduzisse o quantitativo de militar, pois não receberia novos soldados em julho.

“A Base Aérea de Campo Grande não irá receber novos soldados em julho. A demanda por militares varia de acordo com a localidade, com as necessidades operacionais e com a época do ano (janeiro e julho)”, informou a unidade.

 Ao todo, 200 rapazes participaram dos testes. Ainda de acordo com a assessoria da base, o militar responsável pela seleção chegou a comunicá-los de que todos poderiam dar continuidade ao alistamento militar no Exército.

Veja também

Ao todo, são 442 vagas para o aprendizado de instrumentos variados e técnica vocal.

Últimas notícias