Cotidiano

Morador acha graça em suspeita de prefeito de buracos feitos de propósito

Nas redes sociais, diversas publicações tiram o sarro dos supostos destruidores do asfalto

Clayton Neves Publicado em 25/11/2015, às 21h26

None
2.jpg

Nas redes sociais, diversas publicações tiram o sarro dos supostos destruidores do asfalto

A declaração do prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP), de que populares estariam quebrando o asfalto da cidade de madrugada, se espalhou rapidamente e virou motivo de piada pela cidade. Nas redes sociais, diversas publicações tiram o sarro dos supostos destruidores do asfalto campo-grandense e até memes foram criados ironizando a fala.

Marcilene Araújo, 35, caiu na gargalhada quando soube da declaração do Líder do Executivo. Segundo ela, Bernal perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado. “Isso foi pra acabar! Tadinho do prefeito, foi tentar se explicar e acabou fazendo um comentário desnecessário, até porque, não precisa ser nenhum engenheiro pra saber que os buracos foram causados pela má qualidade”, relata em meio a boas risadas.

Dhulie Lira, 25, disse que ainda tenta reproduzir em sua mente, a cena descrita por Bernal. Para a jovem, beira o ridículo imaginar alguém saindo de casa em plena madrugada, equipado com ferramentas, para destruir as vias da cidade. “Acredito que ele está sem dinheiro para tapar os buracos e fica inventando história”, observa.

Se ha quem encare a hipótese dos destruidores de asfalto como piada, também existem aqueles que enxergam um fundo de verdade no que disse o prefeito. A empregada doméstica Josefa da Conceição, 54, lembra que embora os buracos espalhados por diversas regiões da cidade sejam um sério problema, muitos deles podem sim ter sido provocados propositalmente. “Acredito sim nessa possibilidade, afinal, não deixam o homem trabalhar”, acredita.

O mecânico Marcio Navarro, 43, conta que já está cansado de ver a desigualdade com os impostos aumentando e as condições da Capital piorando. Embora os buracos tenham beneficiado o movimento de sua oficina que, toda semana, recebe pelo menos 3 automóveis com problemas causados pelas fissuras, o anseio por ver a cidade em melhores condições acaba falando mais alto.

“O sentimento que fica é o de abandono. Muitos moradores acabam fazendo o serviço da prefeitura, tentam improvisar como podem para tapar os buracos aqui na rua. Todos sabemos que isso tudo é por cauda da má qualidade dos materiais usados, resultado de uma má gestão”, finaliza.

(Com supervisão de Guilherme Cavalcante)

Jornal Midiamax