Cotidiano

Médicos se reúnem em sindicato para deliberarem sobre greve

Paralisações devem ocorrer no início de maio mas com descontos pelos dias parados

Midiamax Publicado em 30/04/2015, às 00h30

None
medicos.jpg

Paralisações devem ocorrer no início de maio mas com descontos pelos dias parados

Na Rua Eduardo Santos Pereira, nº 456, no Centro de Campo Grande, onde fica a sede do Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), um grupo de 300 médicos se reuniram na noite da quarta-feira (29) para definirem a estratégia de negociação com a Prefeitura de Campo Grande sobre o reajuste salarial de 2015. A data-base da categoria é no próximo dia 1º de maio. 

Segundo a Assembleia realizada no Sinmed-MS, o médicos estariam querendo receber R$ 11,6 mil por 20 horas e não descartam fazer greve na Rede Pública Municipal. O jurídico da entidade fez questão de alertar na reunião que no caso de se optar pelas paralisações haverá descontos nos holerites pelos dias parados dos servidores que aderirem ao movimento – questão que pode depois ser revista durante a negociação com a Prefeitura. 

A Rede Municipal de Saúde dispõe atualmente de 706 médicos concursados e 688 convocados, o que totaliza 1.374 profissionais da área. A categoria já enviou a sua proposta de reajuste para 2015 ainda no março, porém não obteve, desde então, uma contraproposta do Poder Público Municipal, que alega estar vivendo um momento de contingenciamento de despesas, em virtude da diminuição na expectativa de receita em R$ 180 milhões para o orçamento do ano. 

Na assembleia, até o momento que a equipe de reportagem do Jornal Midiamax pode acompanhar, médicos também se manifestaram revoltados com relação às condições de trabalho nos postos de Sáude, assim como os cortes nos plantões, medida que veio a atender a necessidade de equilíbrio financeiro da Prefeitura em 2015. A reunião teve início no Sinmed às 20h30 da quarta-feira (29). 

Jornal Midiamax