Maio Amarelo termina com abordagem educativa e balanço positivo

Mortes caíram pela metade e índices tiveram redução
| 30/05/2015
- 01:42
Maio Amarelo termina com abordagem educativa e balanço positivo

Mortes caíram pela metade e índices tiveram redução

O encerramento Oficial do Movimento Maio Amarelo, que visa reduzir as estatísticas de mortos e feridos no trânsito, iniciou às 8h30 desta sexta-feira (29), no semáforo localizado na Avenida Gury Marques, em frente a sede da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), mobilizando mais de mil pessoas.

A abordagem educativa durou 1h30 e foi destinada a quem passava pela região. Agentes de fiscalização de trânsito e servidores de várias áreas da Agetran deram dicas para as pessoas transitarem de forma segurança. Além de distribuir fitinhas amarelas e alertar a população, foram oferecidos 1.100 squeezes do Projeto Vida no Trânsito que ocorre em 10 países, coordenado em Campo Grande pelo Ministério da Saúde.

“Ótimo balanço quando se trata de vidas. Apesar de ser extraoficial, foram 2 mortes neste mês, sendo que no mês anterior foram 4. As estatísticas do GGIT também demonstram que os índices tiveram uma tendência de redução, deste o início do Placar da Vida, em 2010”, destacou a Chefe do setor de educação para o trânsito da Agetran, Ivanise Rotta.

Outro destaque do Movimento é divulgar as vulnerabilidades, como o grupo de risco, que é os motociclistas e as principais causas de acidentes: a velocidade alta, o uso de álcool e avanço do sinal vermelho.

“As campanhas são muito boas, ajudam a evitarmos acidentes. É importante para conscientizar as pessoas”, contou o entregador, José Carlos Cardoso, de 18 anos.

Balanço das fiscalizações

Tanto as regiões como os horários de atuação dos agentes de trânsito foram definidos após análise técnica dos acidentes em Campo Grande. Antes da blitz repressiva foram feitas diversas abordagens educativas, ao longo do ano. Mas, o reforço na fiscalização durante o Movimento Maio Amarelo ocorreu em diversos pontos da cidade, no centro e nos bairros distantes, tais como, Rua Calógeras, Rua Antônio Maria Coelho, Rua da Divisão, Avenida Fábio Zahran, Avenida Guinter Hans, Avenida Ricardo Brandão e Avenida Nelly Martins.

No decorrer do mês de maio foram 3564 abordagens e cerca de 128 agentes de trânsito empenhados na missão de coibir transgressões. Além disso, 162 veículos foram levados ao pátio do Detran por irregularidades. Em relação às notificações por excesso de velocidade em uma das vias, 23% do total de condutores transitaram em velocidade superior a máxima permitida em mais de 20% até 50%. Além disso, 57% das pessoas notificadas foram flagradas trafegando acima de 20% da velocidade permitida e 20% dos condutores transitaram acima de 50%.

Nas blitzes, 307 veículos foram notificados, dentre as infrações mais frequentes, os agentes registraram 53 autuações por conduzir veículo sem os documentos de porte obrigatório, 66 pessoas foram notificadas por dirigirem sem possuir CNH (Carteira Nacional de Habilitação) ou PPD (Permissão Provisória para Dirigir) e 28 por permitir posse/condução do veiculo a pessoa sem CNH ou PPD.

Veja também

Ao todo, são 442 vagas para o aprendizado de instrumentos variados e técnica vocal.

Últimas notícias